O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso agradeceu hoje ao povo, aos médicos e à imprensa o carinho dedicado a sua mulher, Ruth Cardoso. Infelizmente não posso dar um abraço e um beijo em cada um daqueles que se dirigiu de maneira tão calorosa à Ruth, disse ele, depois da missa de 7º dia de morte da esposa, celebrada hoje na capela Nossa Senhora do Sion, na região central de São Paulo.

"Não direi nada sobre ela. Não posso", afirmou FHC, com a fala fraca.

A ex-primeira-dama morreu na noite de terça-feira da semana passada, aos 77 anos, vítima de problemas cardíacos. O ex-presidente se emocionou quando, durante o sermão, o padre afirmou: "Dona Ruth não está morta. A morte foi só parte de uma caminhada". Fernando Henrique balançou a cabeça concordando.

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), passou a missa relendo e fazendo anotações em duas folhas com texto de letra grande. Depois da Eucaristia, ele foi chamado ao altar, onde leu o discurso que preparara. Emocionado, parafraseou um poema de Manuel Bandeira. "Não sinto agora sua falta. Sei bem que ela virá pela força persuasiva do tempo", disse. "Você não morreu. Ausentou-se para outra vida."

Ao final da missa, o governador voltou a lembrar as atitudes solidárias de Ruth Cardoso e a amizade. Ele disse que passará a ter uma convivência ainda mais próxima com Fernando Henrique. "Juntos, vamos procurar o melhor caminho."

Presença

Mais de 500 pessoas compareceram à missa e quem chegou na hora marcada, às 11 horas, teve de assistir à cerimônia em pé, nas laterais e fundos da capela. Estavam presentes os candidatos à Prefeitura da capital paulista Gilberto Kassab (DEM) - atual prefeito -, Geraldo Alckmin (PSDB) e Soninha Francine (PPS).

Também compareceram à missa de 7º dia de Ruth Cardoso o presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, os ex-ministros Pedro Malan, Paulo Renato de Souza, Luiz Fernando Furlan e Cláudia Costin, além do presidente nacional do PMDB, Michel Temer. Estavam na celebração os secretários municipais de São Paulo Andréa Matarazzo e Alexandre de Moraes, além do ex-secretário da Assistência Social, Floriano Pesaro.

Lázaro Brandão, presidente do Conselho de Administração do Bradesco, e o ex-presidente da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp) Horácio Lafer Piva também foram cumprimentar a família Cardoso.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.