FGV-SP: cidade mais populosa gasta melhor com saúde

Estudo da Fundação Getúlio Vargas de São Paulo (FGV-SP) indica que os municípios paulistas mais populosos são mais eficientes nos gastos em saúde, isto é, têm resultados melhores gastando menos recursos públicos do setor. O trabalho, inédito, será apresentado hoje durante o 36º Encontro Nacional de Economia, em Salvador (BA).

Agência Estado |

O estudo sugere que a descentralização de serviços de atendimento - delegação de mais recursos e responsabilidades aos municípios -, um princípio do Sistema Único de Saúde (SUS), não melhora o desempenho do setor. Isso, justamente, pelos maus resultados das cidades com menos habitantes, que tiveram mais dificuldades de gastar bem o dinheiro da saúde.

A delegação de mais ações e serviços aos municípios tem sido defendida como uma maneira de aproximar os governos da população, e, conseqüentemente, adequar melhor os serviços às necessidades dos cidadãos em diferentes áreas sociais. No entanto, segundo o trabalho, em 2005, enquanto municípios de 5 mil até 20 mil habitantes atingiram índice de eficiência de 46% - apenas 46% dos recursos foram bem aproveitados e 54%, desperdiçados -, nas cidades com mais de 100 mil habitantes o índice foi de 72% - só 28% do dinheiro foi mal empregado. Foram avaliados 95% dos 645 municípios paulistas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG