Festival do Amazonas debate papel das estrelas na conscientização ambiental

Manaus, 12 nov (EFE) - Com a dúvida sobre se as estrelas do cinema salvarão o planeta?, o Festival de Cinema do Amazonas organizou hoje em Manaus um simpósio no qual políticos, artistas e jornalistas debateram a influência dos astros na conscientização ambiental. As posições sobre a questão foram heterogêneas: desde os que consideram necessário o envolvimento dos ídolos de massas e destacam o sucesso de Uma Verdade Inconveniente (2006), de Al Gore, até os que acusam as celebridades comprometidas que não aplicam um ritmo de vida ecologicamente correta de serem pouco coerentes. Com o notável vazio dos envolvidos na questão - nenhuma estrela do cinema nacional participou do debate -, houve representantes do ramo da política, como o secretário estadual de Cultura de Manaus, Robério Braga, e da imprensa, como a jornalista especializada em meio ambiente Kate Hodal. Além disso, o vice-presidente de produção do canal National Geographic, Char Serman, membro do júri. Braga começou seu enérgico discurso apelando para o papel fundamental da cultura em todo processo de conscientização e ao esforço para motivar diretor, artistas e atores neste momento histórico, no qual, afirmou, chegou o momento da natureza. Serman, por sua vez, reconheceu a capacidade de ajuda dos ídolos de massas para envolver os cidadãos, mas destacou que em sua emissora até agora não priorizaram os grandes nomes, porque é um grande equívoco que as celebridades substituam os cien...

EFE |

O Festival de Cinema do Amazonas encerrará amanhã sua quinta edição. EFE msc/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG