Os prêmios Copa Volpi de melhor interpretação feminina e masculina do Festival de Cinema de Veneza foram atribuídos neste sábado à atriz francesa Dominique Blanc e ao ator italiano Silvio Orlando.

Blanc, protagonista de "A outra", dirigido pelos franceses Patrick Mario Bernard e Pierre Trividic, interpreta uma mulher madura em plena crise de nervos após romper uma relação amorosa com um jovem emigrante.

A idéia de uma outra mulher se torna uma obsessão para a protagonista, e o lento caminho para a loucura é simbolizado pela atriz com longas contemplações em frente a um espelho e uma martelada na cabeça.

O ator italiano foi premiado por sua atuação em "O pai de Giovanna", de Pupi Avati, uma história ambientada em pleno regime fascista e na que interpreta um pai empenhado em defender e proteger a qualquer preço sua filha adolescente após ter assassinado uma companheira de escola por ciúmes.

Orlando, de 51 anos, que começou sua carreira no teatro napolitano, é o símbolo do cinema de autor italiano contemporâneo e trabalhou diversas vezes para o diretor Nanni Moretti.

Conhecido por suas atuações sóbrias e medidas, em 2006 protagonizou o filme "O caimã", de Moretti, uma paródia do magnata da comunicação e atual primeiro-ministro conservador, Silvio Berlusconi, que causou muita polêmica na Itália.

"Encontrei gente fantástica na vida, entre eles Nanni Moretti", disse com a voz embargada ao receber o prêmio.

kv/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.