Festival de teatro tem peças gratuitas em São Paulo

SÃO PAULO ¿ A cenografia é um cubo de 1,5 m de diâmetro. Ali dentro, o ator Fernando Sánchez-Cabezudo se move durante todo o espetáculo, que dura cerca de 40 minutos.

Agência Estado |

É a sua casa. Criado pela dupla Fernando e Jorge Sánchez-Cabezudo e considerado a revelação da cena ibérica em 2006, o espetáculo critica com humor as moradias contemporâneas ¿ e é apenas 1 dos 13 que integram, a partir de hoje, o 2º Festival de Teatro Ibero-Americano do Memorial da América Latina.

Até domingo, o espectador terá a oportunidade de ver peças de Portugal, Espanha, Cuba, Argentina, entre outros países latino-americanos, sem contar as montagens brasileiras, que valem þ e muito ¿ ser vistas, como o premiado "A Noite dos Palhaços Mudos", da Cia. La Mínima, ou "O Homem Inesperado", com os veteranos Nicette Bruno e Paulo Goulart. E o melhor: todas têm entrada grátis. Mas é bom estar atento para não ficar de fora, afinal, cada espetáculo realiza uma única apresentação. O festival conta ainda com muitas outras atividades.

A Praça Cívica, por exemplo, será palco de performances. O foyer do auditório abrigará as chamadas cenas curtas, leituras cênicas e teatralização de segmentos de textos, programação cujo objetivo é atrair a atenção do público e envolver mais artistas e grupos no evento. Chico de Assis dará ainda uma oficina de dramaturgia e os debates contam com nomes de autores como Hugo VillaVicenzio e Renata Pallottini.

Para a grande maioria dos mortais, no entanto, o que vale mesmo é a oportunidade, sempre rara, de ver boas peças vindas sobretudo dos países vizinhos. Confira a programação completa do festival no site do Memorial .

    Leia tudo sobre: teatro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG