The Runaways." / The Runaways." /

Festival de Sundance quer voltar às raízes, mas continua na pauta dos grandes estúdios

PARK CITY ¿ Casa do cinema independente no passado, o Festival de Sundance se tornou, com o passar dos anos, o maior festival dos Estados Unidos e a principal vitrine para que os filmes produzidos sem apoio dos grandes estúdios atinjam seu público e garantam distribuição na América do Norte. Mais de 100 filmes estão previstos no programa da 26ª edição, que começa hoje e segue até o dia 31. Como os olhos dos cinéfilos norte-americanos estão cada vez mais voltados para a pequena cidade de Park City, em Utah, o festival serve também como plataforma de lançamento para diversos longas-metragens, caso do aguardado http://omelete.com.br/cine/100024127/Kristen_Stewart_encarna_Joan_Jett_no_teaser_de_The_Runaways.aspxThe Runaways.

iG São Paulo |

Divulgação

Dakota Fanning e Kristen Stewart interpretam roqueiras em "The Runaways"

Exibido fora de competição, o filme mostra a formação da banda adolescente de mesmo nome, fruto da lendária cena roqueira de Los Angeles na década de 1970. Dakota Fanning interpreta a vocalista Cherie Currie, mas quem chama atenção mesmo é a atriz responsável por encarnar Joan Jett, que se tornaria uma das estrelas do rock nos anos 1980: Kristen Stewart, a Bella do fenômeno "Crepúsculo".

Kristen, aliás, também aparece em outro dos filmes mais procurados de Sundance, o drama "Welcome to the Rileys". Aqui, sua participação promete ser ainda mais polêmica do que as encrencas de Joan Jett. Depois da morte da filha adolescente, Doug (James Gandolfini, de "Família Soprano") e sua mulher, Lois (Melissa Leo, indicada ao Oscar 2009) sofrem para superar o trauma. A amante de Doug também morre e, durante uma viagem de negócios, ele acaba se aproximando de uma prostituta adolescente (Kristen Stewart). Um desafio e tanto para a atriz de 19 anos, bem diferente de seu romance com o vampiro Edward.

Fundado por Robert Redford para contrabalançar o enorme poder de Hollywood através de uma mostra de produções independentes, Sundance hoje é frequentado assiduamente pelos caçadores de talentos dos grandes estúdios, ainda mais depois de um ano generoso nas bilheterias e premiações para filmes independentes, como "Atividade Paranormal", "Educação" e "Preciosa". A nova equipe organizadora, no entanto, está disposta a retomar o espírito original da Meca do cinema indie.

"Há muita pressão que vem do exterior para levar em consideração o aspecto comercial de um filme no momento em que é feita a seleção", explica John Cooper, que assumiu este ano a direção do festival. "É nossa responsabilidade manter nossa missão e programar os melhores filmes que pudermos encontrar", acrescentou.

Divulgação

Exploração dos Yanomami é tema de "Segredos da Tribo", dirigido por José Padilha

Na categoria de Documentário Mundial, concorrem dois projetos brasileiros. Novo filme de José Padilha, o diretor de "Tropa de Elite" e "Garapa", "Segredos da Tribo" enfoca o impacto da interferência humana nos Yanomami, na Amazônia, ouvindo os dois lados: os antropologistas e os índios. Já "Lixo Extraordinário" foi dirigido em conjunto pelos brasileiros João Jardim ("Janela da Alma", "Pro dia Nascer Feliz"), Karen Harley e pela inglesa Lucy Walker. O longa acompanha o trabalho do artista paulistano Vik Muniz com os catadores de lixo do Jardim Gramacho (RJ), maior aterro sanitário da América Latina e fonte de matéria-prima para algumas obras de Muniz.

Entre outros documentários esperados se destacam "Bhutto", de Jessica Hernandez e Johnny O'Hara, que conta a vida da ex-primeira-ministra do Paquistão Benazir Bhutto, assassinada em dezembro de 2007; "Restrepo", de Sebastian Junger e Tim Hetherington, sobre o terrorismo no Afeganistão; e "Russian Lessons", de Olga Konskaya e Andrei Nekrasov, que enfoca a guerra entre Geórgia e Rússia em 2008.

Na ficção, os astros norte-americanos Mark Ruffalo e Philip Seymour Hoffman fazem sua estreia atrás das câmeras, respectivamente com "Sympathy for Delicious" e "Jack Goes Boating". Já o ator mexicano Diego Luna apresentará nesta edição "Abel", seu segundo trabalho como diretor, que conta a história de um menino mudo que precisa assumir o papel de chefe de família quando seu pai sai de casa. A produção, rodada no México, é de John Malkovich.

Outro destaque é "Howl", que mostra as origens do poeta Allen Ginsberg em Nova York e como, mais tarde, criou o poema "Uivo", uma das obras mais importantes do geração beat, na metade final da década de 1960. James Franco ("Milk", "Homem-Aranha") interpreta o protagonista, em um elenco que ainda tem Mary-Louise Parker, Jeff Daniels e David Strathairn.

Produções da Argentina, Bolívia, Peru e Espanha também estão na programação. Além disso, apesar das mudanças, o Festival de Sundance continuará fiel à mostra da meia-noite, dedicada a filmes de terror B, de onde saíram os sucessos "A Bruxa de Blair" e "Jogos Mortais".

* Com AFP

Leia mais sobre: Festival de Sundance

    Leia tudo sobre: cinemajosé padilhasundancevik muniz

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG