Festival de Londres tem poucos filmes brasileiros

O Festival de Cinema de Londres terá poucos representantes brasileiros, dentre os quais destaca-se À Deriva, de Heitor Dahlia, indicou à AFP María Delgado, assessora de programação de filmes latino-americanos e espanhóis desta mostra que foi aberta na quarta-feira e termina no dia 29.

AFP |

Segundo Delgado, a escassez de filmes do Brasil pode ser explicada sobretudo pela realização recente de duas mostras de cinema brasileiro em Londres, o que dificultou a seleção.

"Temos que apresentar estreias britânicas", ressaltou, destacando "À deriva", um melodrama familiar sobre uma jovem que descobre na adolescência as infidelidades de seu pai.

Segundo María Delgado, o interesse do eclético público londrino pelo cinema latino-americano aumentou nos dez últimos anos, em parte, graças à "visibilidade de alguns ícones culturais" como o mexicano Gael García Bernal, protagonista de "Amores brutos", "Diários de motocicleta", dirigido por Walter Salles.

No entanto, a crise econômica ameaçou novamente a produção em um continente onde os cineastas já sofrem normalmente para conseguir apoio financeiro.

"Tudo parece mais lento", concluiu María Delgado. "Creio que deveremos ver ainda mais o cinema latino-americano no ano que vem".

ra/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG