Festival de Havana aplaude de pé os filmes de Soderbergh sobre Che Guevara

Uma longa ovação, com os espectadores de pé, foi a resposta do público cubano aos dois filmes de Steven Soderbergh sobre Ernesto Che Guevara, que durante quase cinco horas inauguraram na noite de sábado a nova edição do Festival de Cinema de Havana.

AFP |

O protagonista das duas produções, o ator porto-riquenho Benicio del Toro, estava presente na projeção e também foi ovacionado.

Na coletiva de imprensa, o ator disse desejar que Cuba e Estados Unidos dialoguem e se entendam.

"Tomara que nosso filme ajude para que se entendam mais", afirmou, explicando que histórias como "El argentino" e "El guerrillero" servem para que as pessoas aprendam a se conhecer e "abram mais a cabeça".

"O filme é excelente", afirmou o general (reformado) Rogelio Acevedo, presidente do Instituto de Aeronáutica Civil de Cuba, representado na primeira produção, quando se uniu à guerrilha quando adolescente.

Na sexta, o jornal oficial cubano Granma também elogiou os filmes de Steven Soderbergh sobre Ernesto Che Guevara.

"Os dois filmes são mais positivos que negativos (...) Trata-se de uma abordagem respeitosa da tão lendária figura, sem que por isso deixe de estar presente - e seria muito difícil que assim não fosse - a polêmica tanto no referente ao tratamento de certos conteúdos históricos, como suas conotações estéticas".

"Che, El argentino" e "El guerrillero" também foram apresentados pelo ator Rodrigo Santoro, que interpreta o jovem Raúl Castro, atual presidente de Cuba.

Os dois filmes, por outro lado, foram repudiados na quinta-feira pelos exilados cubanos em Miami, onde a polícia precisou montar uma barricada frente ao Teatro Byron Carlyle, os foram exibidos.

cb/cn

Cuba-Cine-Latam

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG