Festival de Cinema Tribeca encontra sua voz e fica mais seletivo

Por Michelle Nichols NOVA YORK (Reuters) - A sétima edição do Festival de Cinema Tribeca será inaugurada com uma comédia -- Baby Mama, com Tina Fey --, mas seus organizadores prometem que muitos dos filmes exibidos este ano não vão provocar risos.

Reuters |

Os fundadores do festival, Robert De Niro e Jane Rosenthal, disseram à Reuters que o Tribeca, que nasceu pouco após os atentados de 11 de setembro de 2001, encontrou sua voz própria e singular, após exibir durante anos filmes que destacam problemas mundiais e geram discussões entre o público.

O festival de 2008 será aberto na quarta-feira e agora pode dar-se ao luxo de ser mais seletivo, disse Rosenthal. Por isso, os organizadores reduziram o número de longas a serem exibidos este ano para 120, cerca de 25 por cento menos que em 2007.

'Tribeca e Sarajevo são os únicos festivais de cinema criados em função de um ato de guerra, e acho que procuramos programar temas difíceis, às vezes, e promover discussões que trazem perguntas globais -- questões não necessariamente tratadas pela grande mídia', disse Rosenthal.

Este ano serão mostrados em Tribeca vários filmes do Iraque e sobre o Iraque, incluindo 'Baghdad High', feito por quatro colegas de classe que receberam câmeras para filmar seu último ano de colégio, e 'War, Love God and Madness', documentário sobre um cineasta que tenta fazer um filme no Iraque após a derrubada de Saddam Hussein.

Quase 5.000 filmes foram enviados para o evento deste ano.

Dos 120 longas que serão exibidos, 24 competem nas categorias narrativa e documentário, e 79 curtas foram enviados de cerca de 40 países.

Jane Rosenthal fundou o festival com De Niro e seu marido, Craig Hatkoff, para promover a renovação cultural e econômica de Lower Manhattam após o 11 de setembro. Tribeca é um bairro próximo do local dos ataques do 11 de setembro.

Desde sua criação, em 2002, o festival realizou o que propunha, atraindo para Nova York mais de 2 milhões de visitantes e 425 milhões de dólares em atividade econômica.

A edição 2008 do festival começará com a estréia de 'Baby Mama', estrelado por Tina Fey, estrela e criadora da comédia de TV '30 Rock', no papel de uma mulher que contrata outra mulher para ser sua barriga de aluguel e ter seu filho.

O encerramento, em 3 de maio, terá a estréia de 'Speed Racer', filme repleto de efeitos especiais, baseado numa HQ sobre um piloto de corridas e estrelado por Emile Hirsch e Christina Ricci.

Madonna vai exibir seu documentário 'I Am Because We Are', sobre órfãos da Aids no Malauí. A cantora Mariah Carey estará na estréia de 'Tennessee', e John Cusack vai lançar seu filme 'War, Inc.', que ele escreveu e protagonizou, ao lado de Hilary Duff e Marisa Tomei.

Mas, além dos astros e estrelas e da atenção da mídia garantida pelas celebridades, os organizadores do festival programaram mais de 50 outras estréias mundiais e longas-metragens de 64 diretores novatos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG