Festival de Cannes 2009: a edição dos grandes cineastas

A 62ª edição do Festival de Cannes, que acontecerá de 13 a 24 de maio, será a dos grandes cineastas, com destaque para a Espanha e seus três filmes exibidos na mostra oficial.

AFP |

Pedro Almodóvar com "Los abrazos rotos" e Isabel Coixet com "Mapa de los sonidos de Tokio" vão concorrer à Palma de Ouro, que nenhum cineasta espanhol ganha desde 1961, quando foi premiada "Viridiana", de Luis Buñuel. Também na mostra oficial, mas fora de competição, figura "Agora", de Alejandro Amenábar.

"Este ano foi quebrada a maldição", chegou a afirmar Almodóvar, em uma frase que reflete uma antiga reclamação dos espanhois, que consideravam sua cinematografia subestimada pelo Festival de Cannes.

Almodóvar já participou três vezes do evento ("Tudo Sobre Minha Mãe", "A Má Educação" e "Volver"), dois deles em concurso e ambos premiado, mas nunca com a Palma de Ouro.

O espanhol é mais um dos grandes cineastas do mundo presentes na seleção oficial deste ano, que conta ainda com o veterano da Nouvelle Vague Alain Resnais, com "Les herbes folles", e nada menos que quatro vencedores da Palma de Ouro.

Quentin Tarantino, vencedor do festival em 1994 por "Pulp Fiction", apresentará "Inglorious basterds", filme sobre a Segunda Guerra Mundial, protagonizado por Brad Pitt e Diane Kruger e único representante do cinema americano na disputa.

O britânico Ken Loach, Palma de Ouro em 2006 por "Ventos da Liberdade", comparece desta vez com "Looking for Eric", longa-metragem sobre o jogador de futebol francês Eric Cantona, enquanto o dinamarquês Lars von Trier, premiado em 2000 por "Dançando no Escuro", apresentará "Antichrist".

Finalmente, a neozelandesa Jane Campion, primeira mulher a receber o principal prêmio em Cannes (em 1992 com "O Piano") volta com "Bright Star".

Também estão na mostra oficial o austríaco Michael Haneke com "Das Weisse Band", o italiano Marco Bellocchio com "Vincere", o taiwanês Ang Lee ("Taking Woodstock"), o chinês Lou Ye ("Spring Fever")e o diretor de Hong Kong Johnnie To. Este último com "Vengeance", filme interpretado pelo cantor francês Johnny Hallyday.

A mostra competitiva não inclui nenhum filme brasileiro ou latino-americano neste ano. O Brasil será representado por "À deriva" de Heitor Dhalia na mostra Um Certo Olhar, que faz parte da seleção oficial.

Ao comentar a pequena representação do cinema do continente americano, o delegado geral do Festival, Thierry Frémaux, afirmou que tanto o cinema americano como o latinoamericano estiveram bem representados nas edições anteriores.

"Nós não escolhemos os filmes por nacionalidades, mas a importância de uma cinematografia deve ser avaliada a médio prazo, não apenas pela presença em apenas uma edição", disse.

O 62º Festival de Cannes terá início no dia 13 de maio com a exibição de "Up - Altas Aventuras", de Peter Docter, novo filme de animação dos estúdios Disney-Pixar.

A Palma de Ouro será anunciada no dia 24 de maio pelo júri presidido pela atriz francesa Isabelle Huppert e integrado, entre outras personalidades do cinema, pelas atrizes italiana Asia Argento e americana Robin Wright-Penn e os cineastas turco Nuri Bilge Ceylan e americano James Gray.

mc.arz/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG