Cerimônias de colação de grau, festas de aniversário e até bailes são realizados no saguão de embarque e desembarque do Aeroporto Internacional de Corumbá, na região do Pantanal de Mato Grosso do Sul. Os eventos privados foram constatados pelo Ministério Público Federal, conforme informação do procurador da República Carlos Humberto Prola Júnior.

Na sexta-feira, ele recomendou ao superintendente da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), Carlos Alberto Fonseca Rocha, a imediata paralisação dessas atividades.

Júnior explicou que a recomendação é anterior a uma eventual medida judicial que possa ser tomada. O procurador observou não existir norma ou lei para cessão das áreas destinadas aos usuários dos serviços aeroportuários, mas “o procedimento contraria o princípio da legalidade”. E acarreta riscos. As denúncias surgiram em outubro, quando ocorreu uma festa que ocupou o saguão.

“Até o pátio de manobra das aeronaves, um lugar de acesso restrito, foi utilizado para fotos da aniversariante, com os holofotes acionados. Dias antes da comemoração, seguranças particulares barraram a circulação no local, para receber o aparato destinado à festa”, ressalta documento do Ministério Público Federal. O superintendente da Infraero disse não ter recebido oficialmente o comunicado do procurador, acrescentando que acatará a recomendação. Sobre a renda das festas, afirmou que o dinheiro “é uma receita” da empresa. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.