por segurança - Brasil - iG" /

Fernandes diz à CPI que apagou dossiê por segurança

O assessor legislativo do Senado André Eduardo Fernandes disse à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) Mista dos Cartões Corporativos que deletou o arquivo recebido por e-mail do ex-secretário de Controle Interno da Casa Civil José Aparecido Nunes como um dossiê com gastos do governo Fernando Henrique. Explicou que deletou o documento porque seu computador funcional, no Senado, precisava ser reformatado, por questão de segurança, mas salvou o documento em um pen-drive que entregou à Polícia Federal.

Agência Estado |

Ele disse que tem o hábito de refazer seguidamente a formatação do computador por questão de segurança e que, na época em que recebeu de Aparecido o arquivo, em fevereiro, um e-mail seu para sua esposa tinha sido alterado. Fernandes acrescentou que, no dia 19 de março, apresentou ao serviço de segurança do Senado denúncia de que a rede de computadores da Casa era muito vulnerável. Segundo ele, o serviço de segurança e o Centro de Informática e Processamento de Dados do Senado Federal (Prodasen) passaram a investigar o assunto e concluíram que a alteração no e-mail não havia sido feita nos computadores que funcionam dentro da Casa.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG