SÃO PAULO ¿ Fernanda Montenegro completa hoje 80 anos de idade. Tem de arte quase o mesmo tempo de vida ¿ iniciou sua carreira aos 16 anos na Rádio MEC ¿, anos de dedicação rigorosa e consciente à criação de bens simbólicos. Acabou tornando-se ela mesma um símbolo. À sua imagem estão colados atributos como talento, integridade, coerência, sensibilidade, inteligência e coragem para se posicionar publicamente.

Getty Images

Fernanda Montenegro: atriz chega aos
80 anos sem dar sinais de aposentadoria

Foi o que fez ao ser convidada para o exercer o cargo de Ministra da Cultura, no governo Sarney. Recusou, mas não perdeu a oportunidade de sublinhar a significação pública do gesto, que definiu como "prova de amadurecimento político", e ressaltou: "pobre do país cujo governo despreza, hostiliza e fere seus artistas". Alguns anos depois, escreveria outra carta, ao então presidente Fernando Collor, em contundente protesto contra a suspensão da Lei Sarney e o fim da Embrafilme.

Ainda hoje, alguns trechos valem como manifesto: "Como muitos outros homens e mulheres de teatro, faço parte, senhor presidente, de um artesanato, não de uma indústria cultural. Do meu pequeno, mas forte grupo de artesãos, peço a Sua Excia. que não confunda o bom uso dessa lei com o mau uso dessa lei que se resume, para nós, na permuta de quase sempre um modesto socorro econômico conquistado por anos de ofício duro e resistente. Principalmente resistente." Cartas, depoimentos, transcrição de palestras de Fernanda representam hoje documentação que já integra a história do teatro nacional.

Depoimentos de Fernanda já renderam, pelo menos, três biografias. "A Vida de Fernanda Montenegro" (Editora Rio) é a transcrição de um depoimento dado a Tânia Coelho no início da década de 80. Bem elaborada, "Fernanda Montenegro, O Exercício da Paixão" (Editora Rocco, 1990) é fruto de uma série de entrevistas realizadas por Lucia Rito, retrabalhadas com arguto senso de observação pela autora, livro do qual foram retiradas a imensa maioria dos depoimentos dessa página. E acaba de sair pela coleção Aplauso, "Fernanda Montenegro, A Defesa do Mistério", depoimento biográfico colhido por Neusa Barbosa.

Oscar e agenda lotada

Dez anos se passaram desde que Fernanda Montenegro foi a primeira latino-americana a concorrer ao Oscar de Melhor Atriz por "Central do Brasil", que lhe rendeu também o Urso de Prata no Festival de Berlim. Fernanda lembra aquele momento com certa nostalgia, apesar de Gwyneth Paltrow ter levado o prêmio. "Foi um momento muito lindo, mas não existe obrigação para que o fenômeno se repita", disse a atriz à Agência EFE. "A maior vitória para mim, e que agradecerei sempre, é ter podido sentar na primeira fila naquela noite da cerimônia do Oscar."

AE

Fernanda em "Central do Brasil", que lhe
rendeu uma indicação ao Oscar em 1999

Depois da repercussão de "Central do Brasil", a atriz disse ter recebido convites para papéis em Hollywood "de chilena, de salvadorenha, de hispânica, o lugar no qual cabe uma latino-americana em um filme americano". No entanto, ela preferiu voltar ao Brasil e, especialmente, aos palcos. "Não existe ambição em mim. Quando se é jovem, é preciso tentar, mas eu tive uma vida muito realizada e muito intensa aqui", explicou.

Aposentadoria é uma palavra que não faz parte do vocabulário de Fernanda, que já tem uma cansativa agenda de trabalho até 2011. Até dezembro, a atriz continua interpretando a filósofa francesa Simone de Beauvoir nos palcos do Rio de Janeiro com a peça "Viver em Tempos Mortos" para depois se juntar ao elenco de uma novela da qual participará durante todo o ano de 2010.

Fernanda inclusive deve viajar daqui a um ano para Portugal para participar da adaptação teatral do romance "O Amante", de Marguerite Duras, feita pelo diretor Ricardo Dias. A atriz diz taxativamente que não se cansa de trabalhar, mas reconhece que não sabe explicar de onde tira tanta energia.

É quase impossível ser brasileiro e não ter gravado na memória um momento de atuação de Fernanda Montenegro, seja no teatro, no cinema ou na televisão. Só talento? Personalidade? O que torna uma atriz a um só tempo reconhecida pela crítica e pelo povo? Há sempre um mistério envolvendo as grandes trajetórias. Aos 80 anos, a voz de Fernanda ressoa por palcos e telas.

* Com EFE

Leia mais sobre: Fernanda Montenegro

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.