Os ânimos dos tucanos para a reunião que o PSDB realiza na noite de hoje a fim de discutir a candidatura de Geraldo Alckmin à sucessão municipal continuam acirrados. Horas antes do início do encontro, o secretário municipal de Esportes, Walter Feldman (PSDB), protocolou uma ação no Diretório Municipal da legenda questionando a legalidade da reunião e solicitando que não seja tomada nenhuma decisão com relação à candidatura Alckmin.

"O PSDB vive hoje uma situação surrealista e desconfortável. Os verdadeiros amigos do Alckmin são aqueles que tentam demovê-lo da idéia de disputar essas eleições", destacou Feldman, que faz parte da ala do partido favorável à manutenção da aliança com o DEM, do prefeito Gilberto Kassab.

A propósito do racha do PSDB paulista, Feldman disse que a legenda já deveria ter enfrentado essa discussão há muito mais tempo. Apesar de reconhecer que o partido está rachado, Feldman destacou que os tucanos vivem "uma virada democrática interna" e voltou a dizer que, apesar da discussão ser saudável, o momento também é "constrangedor" para o governador de São Paulo, José Serra (PSDB). Ele citou que o governador, que fez o seu sucessor na Prefeitura, ficará numa posição desconfortável caso Geraldo Alckmin insista na candidatura própria.

O secretário municipal de Esportes disse ainda que os membros do PSDB que compõem o Executivo municipal não vão deixar os seus cargos, mesmo se confirmada a candidatura Alckmin. Na sua avaliação, isso ocorrerá pelo compromisso assumido desde o início da gestão de José Serra na Prefeitura, e que teve continuidade com o prefeito Kassab. Ele avalia que essa situação também será desconfortável.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.