Federação dos Hospitais critica estudo sobre infecção

A Federação dos Hospitais do Estado de São Paulo protestou ontem contra pesquisa que apontou que 75% dos hospitais paulistas têm falhas no controle de infecções hospitalares. O estudo foi feito pelo Conselho Regional de Medicina entre outubro de 2007 e janeiro de 2008, a pedido do Ministério Público.

Agência Estado |

Para Dante Montagna, presidente da federação, apresentar apenas as falhas de controle pode levar a população a concluir que os hospitais têm altas taxas de infecção, o que não é necessariamente verdade.

“Qual é o índice de infecção? Isso é muito mais importante para a população”, argumentou. Questionado se os próprios hospitais não poderiam divulgar os índices , o dirigente disse que a decisão cabe a cada unidade. Ele questionou ainda o prazo para a divulgação do estudo. Em nota, a promotoria destacou considerar que “o trabalho desenvolvido colabora para a melhoria das condições hospitalares.” Enfatizou ainda que providências serão tomadas pelos promotores.

As falhas apontadas pelo levantamento foram detectadas dez anos depois de o Ministério da Saúde editar regulamentação que obriga as unidades a ter um programa de combate às infecções e uma equipe de profissionais dedicados à tarefa de evitar que fungos, bactérias e vírus prejudiquem os pacientes durante ou após a internação. O trabalho foi realizado a partir de uma amostra de 158 hospitais, representativa das 741 unidades hospitalares do Estado. Mesmo entre aqueles que declaravam ter programas de controle das infecções, 92% descumpriam algum dos pontos importantes para o trabalho ser considerado completo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG