Fecundidade aumenta e população continua envelhecendo no País

Crescimento no número de idosos é observado a cada ano, segundo dados da Pnad. População idosa é maior no Sul e Sudeste

iG Rio de Janeiro |

A população com 60 anos ou mais de idade aumentou, de 2008 para 2009, em 697 mil pessoas, representando um aumento de 3,3%. Ao mesmo tempo, na faixa etária da população de 0 a 24 anos foi constatada uma redução de 642 mil pessoas. Em 2009, também foi constatado aumento da fecundidade (de 1,89 filhos em 2008 para 1,95 em 2009) após anos numa espécie de ponto fora da curva.

Os dados divulgados nesta quarta-feira pelo IBGE integram a Pesquisa Nacional de Amostras por Domicílios (Pnad) de 2009, feita entre os dias 1 de outubro de 2008 e 26 de setembro do ano passado.

Conforme o IBGE, o índice de 2009 quebra sete anos de recuos sucessivos na taxa de fecundidade. Em 2001, a média de filhos por família foi de 2,33. Depois, passou para 2,26 filhos em 2002; 2,14 em 2003; 2,13 em 2004; 2,06 em 2005; 1,99 em 2006, e de 1,95 filho em 2007.

O presidente do Instituto, Eduardo Nunes, pondera sobre o aumento da fecundidade entre 2008 e 2009. Segundo ele, a taxa deve ser considerada até a segunda casa decimal, que de fato pouco mudou no período - de 1,89 para 1,94 filhos por mulher.

Mas esta foi a primeira vez na década que a taxa de fecundidade cresceu. A última vez em que a taxa aumentou, segundo a série apresentada pelo IBGE, foi entre 1996 e 1997, de 2,48 nascidos por mulher para 2,54 nascidos por mulher.

"O que os números desta e de outras décadas mostram é uma queda expressiva. Um perfil europeu (de redução no número de filhos) que caminha a passos mais rápidos do que a própria Europa. Basta lembrarmos que na década de 60 a taxa média era de seis filhos por mulher", afirmou.

O estudo ratificou ainda a tendência do envelhecimento da população brasileira, observada desde a primeira Pnad com dados nacionais, de 2004. Na época, 9,6% da população estava na faixa etária de 60 anos ou mais. Agora, esse índice é de 11,4%.

As regiões Sul e Sudeste do País são as que têm a maior proporção de grupos etários mais elevados. Nessas áreas, a população que está na faixa entre 40 a 59 anos é de 25,6% e 26,2%, respectivamente. Nas mesmas regiões, o índice registrado da população na faixa de 60 anos ou mais é de 12,7% e 12,3%.

Já entre os mais jovens, tendo como base comparativa a pesquisa de 2004, o Norte segue com a maior concentração, principalmente de pessoas entre 5 e 14 anos de idade, 21,4% (3,3 milhões).

Em relação à divisão por gênero, as mulheres representam 51,3% do total da população, enquanto os homens, 48,7%. As mulheres também representam a maioria nas faixas etárias mais altas, como por exemplo, na de 40 anos ou mais.

    Leia tudo sobre: Pnadibgeenvelhecimento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG