Farrah Fawcett recede indicação póstuma ao Emmy

LOS ANGELES ¿ A atriz americana Farrah Fawcett, que morreu no último dia 25 por causa de um câncer, garantiu hoje uma candidatura póstuma ao Emmy, considerado o Oscar da TV americana, anunciou hoje a Academia de Artes e Ciências da Televisão.

EFE |

A indicação é a quarta na carreira da artista, que agora concorre pelo de trabalho de produtora-executiva no documentário "Farrah's Story", recém-exibido na TV brasileira.

O filme, que mostra a luta da atriz contra o câncer que a matou, disputará o prêmio de melhor especial de não ficção.

A artista, que morreu aos 62 anos, já havia sido indicada ao Emmy pelas atuações na série dramática "The Guardian" (2001), na minissérie "Small Sacrifices" (1989) e no filme para a TV "The Burning Bed" (1984).

Ryan O'Neal, que tem um filho com a atriz e dias antes da morte de Farrah conseguiu convencê-la a se casar com ele, emitiu um comunicado agradecendo a nomeação.

"A Academia de Artes e Ciências da Televisão reconhecer 'Farrah's Story' com esta indicação é uma conquista maravilhosa para Farrah e seu legado", disse o ator.

"Sei que ela está dando seu fabuloso sorriso atualmente no céu, e que está agradecida pelo fato de a produção ter sido tão bem recebida, não só por seus companheiros da indústria, como também pelo grande público", acrescentou.

Quando exibido na TV americana, o documentário foi visto por mais de nove milhões de espectadores.

    Leia tudo sobre: farrah fawcett

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG