FAO promete ajudar agricultura a cortar emissão de CO2

A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) ajudará o setor agrícola de países em desenvolvimento a reduzir a emissão de gases estufa, afirmou hoje sua representação em Roma. O programa, de vários doadores, pretende promover a agricultura sustentável com baixa emissão (de gases estufa) nos próximos cinco anos, em parceria com os países e outras organizações relevantes, informou a FAO.

Agência Estado |

A agricultura responde por 14% da emissão global de gases que provocam o aquecimento.

"A Finlândia é o primeiro país a contribuir com um programa de US$ 60 milhões da FAO para apoiar o combate às mudanças climáticas por meio da agricultura dos países em desenvolvimento", declarou a instituição em pronunciamento.

O diretor-geral assistente da FAO, Alexander Mueller, afirmou que "já existem muitas tecnologias viáveis e práticas de produção para separar o carbono em pequenas propriedades". "Isso inclui práticas usadas na agricultura de conservação e orgânica, com base em pouca ou nenhuma aragem; utilizando resíduos para compostagem ou adubagem; o uso de lavouras perenes para cobrir o solo; replantio ou melhor gerenciamento dos pastos e florestas, combinando lavouras e árvores"

Pela primeira vez, o programa "criará uma base de dados global sobre projetos atuais e projeções para emissão de gases estufa, no campo e na agricultura, nas mais importantes commodities agrícolas, países e regiões". Na semana passada, a FAO havia dito que, embora a agricultura possa oferecer formas eficientes e baratas de reduzir as emissões de gases, vem sendo "amplamente excluída" dos debates na reunião de cúpula em Copenhague. As informações são da Dow Jones.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG