morreu na manhã deste sábado aos 94 anos. " / morreu na manhã deste sábado aos 94 anos. " /

Famosos e políticos lamentam a morte de Dorival Caymmi

RIO DE JANEIRO - Diversas personalidades lamentaram, por meio de notas ou entrevistas a emissoras de televisão e rádio, a perda do cantor e compositor Dorival Caymmi, que http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/08/16/morre_aos_94_anos_o_compositor_dorival_caymmi_1569846.html target=_topmorreu na manhã deste sábado aos 94 anos.

Redação com Agência Estado |

O líder dos Democratas na Câmara dos Deputados, Antônio Carlos Magalhães Neto, lamentou, por meio de nota, a morte do compositor. "Dorival Caymmi era um dos ícones vivos da música popular brasileira. Caymmi soube como ninguém colocar em versos, prosas e músicas a forma carinhosa de viver do povo baiano".

Segundoe ele, não há nenhum baiano que não se emocione com os versos de "Saudade da Bahia", que considera uma espécie de "hino informal do povo". "Sem dúvida é uma grande perda para a cultura brasileira", disse ACM Neto, que prestou solidariedades à família do compositor "pela inestimável perda".

Para o ministro interino da Cultura, Juca Ferreira, Caymmi era um gênio. "O Brasil perdeu hoje um grande mestre, mas pessoas como Caymmi não morrem, seguem encantados na vida e no imaginário do povo brasileiro", afirmou por meio de nota.

A nota de pesar diz ainda que a obra do compositor mostrava a história de um povo e da mestiça nação brasileira "em canções extremamente simples, mas altamente sofisticadas por revelarem as sutilezas e as raízes de uma nação oculta, sublime, complexa - matriz da nossa utopia". "Tantos são os gênios que aqui tivemos, mas Caymmi é gênio do Brasil, irresistivelmente brasileiro, porque sua genialidade é a expressão do nosso povo", disse Juca ferreira.

Em entrevista à "Globonews", a cantora Gal Costa disse estar profundamente chateada e triste. "Ele falou da Bahia de uma forma simples. È um garnde compositor, um mestre para todos nós", afirmou. "Não só para os baianos, mas para todo o povo brasileiro é uma perda imensa. Ele é inesquecivel, vai ficar para sempre na memória", disse.

O músico e apresentador do programa Sr. Brasil, da TV Cultura, Rolando Boldrin, estava no carro quando ficou sabendo da morte de Dorival Caymmi ao falar com a reportagem do IG. Apesar de afirmar que nunca teve contato pessoal com o cantor, ele mostrou-se um grande admirador de sua obra.

"Cresci ouvindo Caymmi como referência, uma das maiores referências da nossa música ao lado de Noel Rosa e Ary Barroso. É uma grande perda por ser ele, um artista que não teve época, ele foi sempre importante, nunca esteve no ostracismo, como um Luiz Gonzaga", disse Boldrin.

O apresentador recordou que realizou a pouco tempo uma homenagem a Dorilval Caymmi em seu programa da TV Cultura. Ao lado da filha do comporitor, Nana Caymmi, ele declamou uma poesia para o músico baiano. "Dava a impressão que era uma despedida", comentou ele, prometendo reexibir o programa na próxima semana.

Leia mais sobre: Dorival Caymmi

    Leia tudo sobre: dorival caymmi

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG