Familiares de vítimas do acidente da Gol lançam campanha

Voluntários distribuíram adesivos em várias cidades brasileiras pedindo punição aos norte-americanos que pilotavam o Legacy

iG São Paulo |

AE
Voluntário distribui panfleto na avenida Paulista, em São Paulo, nesta quarta-feira
A associação das famílias vítimas do acidente da Gol lançou nesta semana uma campanha para protestar contra a falta de punição aos pilotos envolvidos no acidente do voo 1907, que deixou 154 mortos, ocorrido em 29 de setembro de 2006. A campanha é realizada em várias capitais brasileiras e não tem prazo para acabar.

Os familiares pretendem arrecadar assinaturas pelo site www.190milhoesdevitimas.com.br e pressionar as autoridades norte-americanas em relação ao caso. Nesta quarta-feira, voluntários distribuíram adesivos em várias cidades brasileiras.

O acidente

O vôo 1907 da Gol saiu de Manaus rumo a Brasília e tinha um plano de vôo para fazer todo o trecho a 37 mil pés. O jato Legacy vinha de São José dos Campos e tinha como destino final a cidade de Manaus. O plano de vôo do jato da Embraer previa que até Brasília a aeronave viria na altitude de 37 mil pés. Na capital federal, os pilotos deveriam descer para 36 mil pés e, após o ponto Teres (marco virtual que auxilia a navegação aérea) deveria subir para 38 mil pés. No ponto em que ocorreu a colisão o jato deveria estar mil pés acima do Boeing da Gol.

Segundo os dados da caixa-preta do Legacy, o transponder (equipamento que transmite para a torre a posição exata da aeronave) estava desligado. As investigações não concluíram se o aparelho apresentava algum problema ou se foi desligado pelos pilotos. Ficou provado também que não houve cumprimento do plano de vôo inicial e a aeronave permaneceu todo o tempo a 37 mil pés.

    Leia tudo sobre: acidente da Golcampanha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG