Família do último czar da Rússia foi assassinada, segundo estudo

Redação Central, 11 mar (EFE).- Os cinco filhos do último czar russo foram assassinados, assim como os pais, durante a Revolução Bolchevique, segundo um estudo de DNA que foi divulgado hoje pela publicação online da Public Library of Science (PLOS).

EFE |

Uma equipe de cientistas internacional colocou fim a um dos grandes mistérios da história recente do século XX, o destino da última família imperial russa, que foi assassinada em julho de 1918 e com as especulações de que algum dos filhos de Nicolau II poderia ter sobrevivido.

No entanto, um estudo de DNA dos restos encontrados em um túmulo - localizado em meados de 2007 a cerca de 70 metros de uma primeira onde estava a maioria dos Romanov - revelou que se tratava de outras duas crianças da família: o herdeiro ao trono Alexei e uma de suas quatro irmãs.

No entanto, o mistério parece seguir reinando: não se sabe a identidade da menina que foi enterrada junto com o herdeiro Alexei.

EFE bp/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG