Família de rapaz morto em rodeio estuda medida judicial

A família do representante comercial Ariel Toroni Avelar, de 18 anos, uma das quatro pessoas que morreram pisoteadas durante tumulto na madrugada de sábado no Jaguariúna Rodeo Festival, em Jaguariúna (SP), informou, após o enterro do rapaz neste domingo, que vai buscar orientação e estudar medidas judiciais cabíveis contra a organização do evento.

Agência Estado |

"Isso não pode ficar impune", disse a pedagoga Renata Azevedo de Carvalho, de 49 anos, tia do rapaz, no cemitério Parque das Aleias.

O corpo foi sepultado às 13 horas. Amigos e parentes de Avelar acompanharam, indignados, o velório e o enterro. A mãe, Jaqueline, estava muito abalada e não deu entrevistas. "Não conseguimos pensar direito em como vamos fazer para isso não ficar assim", disse Carolina Machado, de 28 anos, prima da vítima. "Ainda temos que ter mais informações sobre o que ocorreu, porque tudo o que ficamos sabendo até agora foi por amigos e pela imprensa."

Avelar era filho único e morava com a mãe e a avó em Campinas. "Está todo mundo revoltado. Ele era muito tranquilo, não fumava, não bebia, nunca estava em confusão", disse Fernanda Avelar, de 29 anos, outra prima do rapaz. "O Ariel foi criado como um filho pelos tios, era muito responsável, alegre e saiu de casa só para se divertir", disse a prima Carolina.

Segundo informaram familiares, ele estava sozinho na hora do tumulto. Os amigos disseram que ele teria ido ao banheiro e, na volta, passava perto de um dos corredores que davam acesso ao palco. A confusão teria começado neste local, por volta de 2h, quando um grupo de pessoas tentava entrar e outro, sair do show, segundo informações da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo.

Outras mortes

Além de Avelar, as estudantes Vivian Montagner Contrera, de 18 anos, Giovana Peretti, de 28, e Andréa Paola Machado de Carvalho, de 19, foram pisoteadas pela multidão, tiveram parada cardiorrespiratória, foram socorridas pelas equipes médicas do evento e morreram no Hospital Municipal Walter Ferrari, em Jaguariúna.

Ao menos outras 11 pessoas ficaram feridas. De acordo com a organização do rodeio, elas foram atendidas pela equipe de 23 profissionais de saúde contratada para o evento.

Atendendo a um pedido do Ministério Público de Águas de Lindoia, a Justiça de Amparo suspendeu os dois últimos dias do Jaguariúna Rodeo Festival. A organização do evento não conseguiu liminar para realizar os shows da dupla sertaneja João Bosco e Vinícius e de Roberto Carlos, que ocorreriam no sábado e neste domingo.

Segundo a organização do rodeio, 50 mil pessoas eram esperadas nesses dois dias. Ainda não foi calculado o prejuízo referente à suspensão das atrações.

Desde as 13 horas deste domingo, quem comprou ingressos para os shows cancelados pode obter informações sobre como receber o dinheiro de volta pelo call center do evento, no telefone (19) 3867-7012, e pelo site www.rodeiodejaguariuna.com.br .

Leia mais sobre Jaguariúna

    Leia tudo sobre: rodeio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG