WASHINGTON - A família do ator americano David Carradine, encontrado morto na última quinta-feira em um quarto de hotel de Bangcoc, pediu ao FBI (Polícia federal americana) que ajude na investigação do caso.


Embora a Polícia ainda investigue a morte do ator, os primeiros indícios apontam para asfixia acidental durante um ato sexual.

A família não acredita que ele tenha se suicidado e duvida das estranhas circunstâncias publicadas pela imprensa, disse Mark Geragos, advogado de Keith Carradine, um dos irmãos do ator, em declarações à rede CNN.

O corpo do ator, de 72 anos, foi descoberto na quinta-feira, no armário de seu quarto num hotel de Bangcoc, com um cordão de náilon ao redor do pescoço e genitais. Segundo as primeiras pistas, não há indício de que a morte foi proposital.

O ator trabalhou paralelamente no cinema e na televisão. Em 1971, o produtor Jerry Thorpe pediu que interpretasse o monge Kwai Chang Caine na série "Kung Fu", cujo sucesso o lançou à fama mundial.

Seu personagem é o de um monge de ascendência sino-americana, que cresce no tempo Shaolin da China e se transforma em um budista especialista em kung fu.

Também trabalhou em vários filmes, como "Cannonball - A Corrida do Século" (1976); "O Ovo da Serpente" (1977), de Ingmar Bergman, e, mais recentemente, "Kill Bill - Volume 2" (2004), de Quentin Tarantino.

Leia mais sobre: David Carradine

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.