Família autoriza doação dos órgãos de menina baleada em assalto em Rio Claro

SÃO PAULO - Os órgãos da menina de oito anos que teve morte cerebral após ser baleada em um assalto a sua casa, em Rio Claro, interior de São Paulo, serão doados. Segundo o Hospital Albert Einstein, a família da criança autorizou a doação. A menina estava em casa, com a irmã e uma babá, na noite de terça-feira, quando aconteceu o crime.

Redação |

Após a tentativa de assalto, ela foi levada para a Santa Casa de sua cidade, mas na quarta-feira foi transferida para o Hospital Albert Einstein, onde passou por cirurgia para tentar controlar a grande pressão causada pela bala em seu cérebro. Durante a noite, foi diagnosticado um grave problema de circulação cerebral.

Suspeitos identificados

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Rio Claro informou nesta quinta-feira que identificou dois suspeitos de terem participado da tentativa de assalto na casa da menina. De acordo com os policiais, a identificação foi feita a partir dos depoimentos da babá e dos pais da menina. Os dois suspeitos já têm passagem pela polícia e um deles é menor de idade.

A Polícia Militar (PM) informou que eles teriam pulado um muro protegido por cerca elétrica e câmeras de segurança para chegar à casa.

Durante a busca dos bandidos por objetos de valor e dinheiro, o alarme da residência disparou. Segundo a PM, um dos assaltantes teria se assustado e disparado a arma, atingindo a menina.

Os suspeitos teriam fugido com um veículo roubado perto da residência, que já foi encontrado pela polícia.

Leia também:

Leia mais sobre: crimes

    Leia tudo sobre: crimes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG