Família ajuda reduzir estresse de paciente em hemodiálise, diz estudo

A hemodiálise é invasiva e altera radicalmente o cotidiano dos pacientes com problemas nos rins. Por isso, a enfermeira Daniela Comelis Bertolin, mestranda da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da Universidade de São Paulo (USP), estudou como cada pessoa enfrenta o estresse causado pelo tratamento e concluiu que a família tem papel fundamental nesse momento da vida do paciente.

Agência Estado |

A pesquisa de Daniela pretende auxiliar os profissionais de saúde na orientação de seus pacientes e na compreensão de como eles se comportam frente a essa diferente realidade. Amigos ou companheiros também estão entre aqueles que, ajudando o paciente a enfrentar a doença, contribuem para que esse tipo de acompanhamento reduza os índices de depressão e mortalidade, além de proporcionar melhora da qualidade de vida de quem passa pelo tratamento.

Com os questionários respondidos por 107 pacientes do Instituto de Urologia e Nefrologia de São José do Rio Preto, além do suporte social, percebeu-se que outros dois fatores os ajudam a enfrentar o estresse do tratamento. Atividades ligadas ao lazer, ou seja, quem conseguiu um tempo para se divertir e fazer o que gostava, encarou melhor as dificuldades. Outro fator é a religião, que a literatura associa a uma estratégia chamada reavaliação positiva, na qual o paciente procura enxergar um lado bom no que parece ser muito ruim.

Cecilia Nascimento

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG