SÃO PAULO (Reuters) - O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, disse nesta segunda-feira que falta muito pouco para a liberação da licença ambiental da usina hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu (PA). O prazo é quando todas as questões estiverem resolvidas, e estamos muito perto disso, afirmou Minc a jornalistas. Contudo, o ministro não revelou quando imagina que a licença sairá.

Minc participou nesta tarde de evento promovido pela Abras, associação que representa o setor de supermercados.

"Essa licença vai ser dada com o maior critério... É uma obra muito polêmica, muito grande, mas vai sair porque é necessária para o Brasil", disse.

A usina de Belo Monte é considerada um empreendimento essencial para garantir o abastecimento de energia do Brasil. O leilão da hidrelétrica estava previsto para ocorrer em 21 de dezembro, mas ficou para 2010 devido à não liberação da licença ambiental pelo Ibama.

Na semana passada, em meio à pressão do governo para acelerar a concessão da licença prévia de Belo Monte, dois funcionários do Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) foram substituídos.

O órgão disse que as saídas do diretor de licenciamento Sebastião Custódio Pires e do coordenador de infraestrutura de energia elétrica Leozildo Tabajara da Silva Benjamin ocorreram por "motivo administrativo".

As estimativas de investimentos necessários em Belo Monte variam de 16 bilhões a 30 bilhões de reais. A usina terá capacidade de 11 mil megawatts. Trata-se do segundo maior projeto hidrelétrico do Brasil, atrás apenas da usina binacional Itaipu.

(Por Eduardo Simões)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.