Falta de leitos causa 40 mortes em Imperatriz no Maranhão

Secretário de Saúde diz que espaço físico da UTI neonatal está pronto, mas o governo federal não repassou recursos para equipá-la

AE |

selo

Quarenta crianças morreram neste ano em Imperatriz (MA) à espera de um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal. Em menos de nove meses, o número de mortes se aproxima do total de 2009: 43.

Segundo o promotor João Trovão, houve poucas mudanças após as primeiras denúncias relacionadas à falta de leitos. Apenas sete leitos foram instalados no Hospital Municipal de Imperatriz, e os recursos do Ministério da Saúde prometidos para ajudar na reestruturação da saúde nunca foram alocados, segundo ele. "Somos obrigados a ajuizar liminares para conseguir atendimento a dezenas de crianças, mas nem sempre as ações são deferidas a tempo. Acho que o número de mortes em 2010 será maior que em todo o ano passado", afirmou Trovão.

A Secretaria Estadual de Saúde, porém, não concorda com os números apresentados. "É preciso fazer um estudo mais preciso sobre essas mortes. Nem todas são fruto realmente da falta de UTI", disse o secretário de saúde, José Márcio Leite.

Em abril, o ministério aprovou um plano de estruturação da saúde de Imperatriz que previa investimento de R$ 11,3 milhões. Desses, R$ 4,1 milhões para infraestrutura e R$ 7,2 milhões para ampliação do atendimento e abertura de leitos de UTI. Além da instalação de leitos de UTI no Hospital Municipal, esses recursos também previam a criação de 27 leitos de UTI neonatal no Materno Infantil de Imperatriz.

O secretário de Saúde do Maranhão informou que o espaço físico da UTI neonatal em Imperatriz está pronto, mas o governo federal ainda não repassou recursos para equipá-la. "Acredito que até outubro isso esteja equacionado. Existem problemas burocráticos que impediram esse repasse", explicou Leite.

Defesa

O Ministério da Saúde informou que repassou em maio e em agosto recursos para a instalação de dez leitos de UTI adulto e dez de UTI pediátrica no Hospital Municipal de Imperatriz. E informou que começou a entregar 28 leitos de UTI neonatal no Hospital Regional de Imperatriz, mas confirmou que não recebeu da Secretaria Estadual de Saúde a habilitação dos novos leitos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: uti neonatalmortes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG