Oito deputados federais candidatos a prefeito apresentaram mais de 25% de ausências nas sessões plenárias da Câmara. A lista, divulgada hoje pelo site da organização não-governamental (ONG) Transparência Brasil, inclui Carlos Sampaio (PSDB-SP), de Campinas; Carlos Souza (PP-AM), de Manaus; Cezar Schirmer (PMDB-RS), de Santa Maria; Ilderlei Cordeiro (PPS-AC), de Cruzeiro do Sul; Manoel Salviano Sobrinho (PSDB-CE), de Juazeiro do Norte; Mauro Mariani (PMDB-SC), de Joinville; Sandro Matos (PR-RJ), de São João de Meriti; e Tonha Magalhães (PR-BA), em Candeias.

As assessorias dos candidatos alegaram que todas as faltas foram devidamente justificadas e ocorreram por motivos como problemas de saúde, compromissos de campanha e viagens de trabalho.

A lista completa da ONG possui 54 nomes, quase 10% do total de 513 deputados da Câmara. Alberto Silva (PMDB-PI) foi apontado como líder em ausências: de 295 sessões, ele compareceu a 60. Das 235 faltas, justificou 188. Silva é seguido pelos deputados Alessandro Sabino (PMDB-AP), Carlos Wilson (PT-PE), Custódio Mattos (PSDB-MG) e Mussa Demes (DEM-PI). De acordo com a assessoria de imprensa da ONG, a referência dos 25% foi escolhida pois costuma ser a média de ausência tolerada em cursos para que um aluno não seja reprovado.

Na média proporcional entre o número de parlamentares por Estado e quantos aparecem na lista da ONG, o Rio Grande do Norte fica em primeiro lugar. Da bancada de oito deputados federais, três foram listados. O Acre ocupa a segunda posição, seguido de Amazonas, Amapá e Piauí. Na última posição aparece a Bahia: de uma bancada de 39 deputados, dois aparecem na lista. São Paulo aparece na 11º posição, com sete parlamentares citados, em uma bancada de 70 deputados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.