De sandálias, óculos, saia comprida e com uma Bíblia na mão, a dona de casa Suenilda Terezinha de Medeiros, de 54 anos, percorria bairros da periferia de Sorocaba fazendo pregação e convidando as pessoas para rezas. Durante as orações, ela aproveitava para furtar dinheiro, joias e cartões de aposentadoria.

Presa desde segunda-feira na cadeia feminina de Votorantim, a falsa religiosa foi reconhecida por várias vítimas, todas senhoras idosas que moram sozinhas.

A Polícia Civil acredita que ela tenha cometido pelo menos 20 furtos usando a religião. A "vovó Suenilda", como é conhecida, foi presa depois que a dona de casa R.M., de 67 anos, a surpreendeu surrupiando dinheiro e cheques depois de terem rezado e tomado café com bolinhos. Ela já tinha seis passagens anteriores pela polícia por furtos e roubo. Outras vítimas reconheceram a mulher depois que sua foto foi divulgada pela polícia. "Vovó Suenilda" vai responder pelo crime de furto qualificado, mediante fraude ou abuso de confiança.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.