Fabíola Molina encerrou sua participação na etapa de Estocolmo da Copa do Mundo de natação com mais uma medalha de ouro. Ela bateu o recorde sul-americano dos 100 metros costas e venceu a prova com 58s67, nesta quarta-feira.

Joanna Maranhão também subiu ao pódio ao conquistar o bronze dos 400 metros medley e melhorar seu próprio recorde brasileiro, 4min35s62.

A russa Anastasia Zueva ficou com a medalha de prata com 58s72 na prova vencida por Fabíola Molina. E a australiana Sophie Edington, foi bronze com 59s17. Fabíola já soma 34 medalhas na história da Copa do Mundo de natação. A brasileira também participou da final dos 100 metros medley, com 1min01s61, acabou na sétima colocação.

Joanna Maranhão ficou a seis centésimos do recorde sul-americano da argentina Georgina Bardach. O antigo recorde brasileiro de Joanna nos 400 metros medley era de 4min35s96, também de quatro anos atrás. A vencedora de sua prova foi a sul-africana Katheryn Meaklim, 4m27s21, novo recorde de campeonato, e a prata ficou com a britânica Emma Smithurst, 4m35s29.

Mais dois recordes mundiais foram quebrados em sua Estocolmo, com o norte-americano Peter Marshall nos 50 metros costas e de uma anfitriã Therese Alshammar, nos 50 metros borboleta. Marshall fez 23s05 e quebrou a marca do alemão Thomas Rupprath, 23s27, de 2004. Já a sueca Alshammar fez 25s31 e melhorou em um centésimo o tempo da australiana Felicity Galvez, do Mundial em Piscina Curta de Manchester, em abril.

Diogo Yabe ficou em quatro lugar nos 200 metros medley, com 1min58s79. Tatiana Lemos fez o 11º tempo dos 100 metros livre, com 54s63, enquanto Gabriel Mangabeira ficou terminou em nono lugar nos 100 metros borboleta, com 52s55.

O Circuito da Copa do Mundo vai agora para sua última etapa, neste fim de semana - 15 e 16 de novembro - em Berlim. Na Alemanha, o Brasil estará representado por Fabíola Molina (50 metros e 100 metros costas e 100m medley), Gabriella Silva (50 metros e 100 metros borboleta e 50 metros livre), Guilherme Guido (50 metros, 100 metros e 200 metros costas) e Nicholas Santos (50 metros e 100 metros livre e 50 metros borboleta).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.