FAB reforça buscas por avião desaparecido no Atlântico

Por Pedro Fonseca e Fernando Exman BRASÍLIA (Reuters) - A Força Aérea Brasileira reforçou as buscas pelo avião da Air France que desapareceu na noite de domingo após decolar do Rio de Janeiro com destino a Paris com 228 pessoas a bordo. Mais três aviões e dois helicópteros militares se juntaram às duas aeronaves que iniciaram as buscas ao amanhecer nesta segunda-feira.

Reuters |

A FAB informou ainda que até o momento não recebeu qualquer tentativa de contato pelos canais de emergência. De acordo com a Air France, 80 brasileiros estavam no voo.

"Até o momento, não há nenhuma captação da transmissão do sinal de equipamento de emergência (ELT) e nenhuma aeronave sobrevoando a rota recebeu pedido de socorro do voo 447 por meio da freqüência internacional de emergência", afirmou a FAB em comunicado.

De acordo com a FAB, "as buscas têm como ponto central o momento em que o voo AF 447 enviou uma mensagem automática sobre problemas técnicos". A Air France registrou uma mensagem automática da aeronave às 23h14 do domingo (horário de Brasília) informando um curto-circuito após ter enfrentado forte turbulência.

O último contato do avião por rádio com as autoridades brasileiras aconteceu às 22h33, a 565 quilômetros de Natal.

"Já tinha passado por (Fernando de) Noronha às 22h33. Uma hora depois o avião teria que fazer contato por rádio novamente e nesse momento não fez esse contato", informou a assessoria da

FAB.

"Em função disso entramos em contato com a Ilha do Sal (Cabo Verde). A aeronave também não fez nenhum tipo de contato com eles e nem apareceu no radar", acrescentou a assessoria.

BUSCAS

Um avião Hércules C-130 da FAB que estava em Las Palmas, na Espanha, foi destacado para fazer o trajeto de volta do Airbus A330-200 desaparecido para procurar o aparelho.

Dois aviões, um Amazonas e um Bandeirante, partiram de Campo Grande (MS) a caminho de Natal, enquanto um helicóptero Super Puma decolou do Rio de Janeiro também para realizar buscas a partir da costa da capital do Rio Grande do Norte.

Outro helicóptero, um Blackhawk, também ajudará nas buscas perto de Natal e da ilha de Fernando de Noronha. Mais cedo, dois aviões da FAB, um Bandeirante e um Hércules, já tinham iniciado as buscas no oceano Atlântico, a partir de Fernando de Noronha.

Além das aeronaves, três embarcações da Marinha foram destacadas para a busca, que estão concentradas a cerca de 1.100 quilômetros de Natal e aproximadamente 770 quilômetros de Fernando de Noronha.

Um navio patrulha Grajaú saiu de Natal às 9h com 30 tripulantes e deve levar 25 horas para chegar na região das buscas. Com 50 militares, a corveta Caboclo partiu pela manhã de Maceió. Já a fragata Constituição, que deve levar 44 horas para chegar ao local das buscas, saiu de Salvador com 200 marinheiros e um helicóptero a bordo.

De acordo com a Air France, o voo que decolou do Rio de Janeiro às 19h do domingo tinha previsão de chegar à capital francesa às 6h15 desta segunda-feira.

(Reportagem de Fernando Exman e Pedro Fonseca; Edição de Alberto Alerigi Jr.)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG