FAB confirma 14 mortos em acidente; empresa divulga nomes das vítimas

SALVADOR - A Força Área Brasileira (FAB) confirmou neste sábado que foram 14 o número de vítimas do acidente aéreo ocorrido na noite de sexta-feira, 22, em Trancoso, litoral da Bahia. Os nomes das vítimas foram divulgados pela assessoria de comunicação da Arsenal Investimentos, empresa de Roger Wright, dono da aeronave.

Redação com agências |

Local do acidente onde avião caiu na Bahia
Local do acidente onde avião caiu na Bahia (foto: Agência Estado)

Segundo a polícia, a lista de vítimas ainda não pode ser considerada oficial, mas de acordo com a assessoria de comunicação da Arsenal, no avião estavam o empresário Roger Wright; sua mulher, Lucila Carvalho Lins; o casal Verônica Luchsinger Wright Faro (filha do empresário) e Rodrigo de Mello Faro e seus filhos, Gabriel Wright Faro e Vitória Wright Faro .

A lista de vítimas do acidente ainda inclui a neta de Lucila Carvalho Lins, Nina Pinheiro, filha de Isabela Pinheiro, fruto do primeiro casamento de Lucila; Vera Lúcia Mércio, tia avó de Roger Wright. Além do piloto Jorge Lang Filho e o copiloto Nelson Caminha Affonseca.

Também estava a bordo outro filho de Roger Wright, Felipe Luchsinger Wright, com sua mulher, Heloísa Alqueres Vaz Wright, o filho de seis meses, Francisco Alqueres Vaz Wrihgt, e Rosângela Pereira Barbosa, babá de Francisco. Helôisa Alqueres era filha do presidente da Light, José Luiz Alqueres.

Os corpos das vítimas foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) de Salvador para processo de reconhecimento, mas não há previsão para término.

AE
Corpos chegam ao IML de Salvador
A causa do acidente ainda é desconhecida. A caixa-preta do avião foi encontrada e está sendo analisada. Segundo a Agência Nacional de Aviação (Anac), o avião havia sido inspecionado e os documentos estavam em situação regular.

Como o avião ficou completamente destruído no acidente e os corpos ficaram carbonizados, a coordenadoria da polícia informou que serão necessários exames de DNA e da arcada dentária para o reconhecimento das vítimas. Três médicos legistas e uma perita especializada em odontologia trabalham na identificação.

Duas equipes da Polícia Técnica de Salvador, comandadas pelo diretor Raul Barreto, e pelo menos mais seis pessoas do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) fazem perícia no local do acidente.

De acordo com a assessoria do Seripa, uma das hipóteses analisadas no momento é a iluminação da pista na hora do pouso, que poderia ter contribuído para a tragédia.

A primeira mulher de Roger Wright, Barbara Cecilia Luchsinger Wright, morreu em 1996 no acidente com o Fokker 100 Tam em São Paulo.

O acidente

Divulgação
Pista do hotel tem 1.500 metros
Pista do hotel tem 1.500 metros
A aeronave decolou em Congonhas (SP) às 18h30 e caiu por volta das 21h, ao tentar pousar na pista particular do hotel Terravista Club Med, que tem 1.500 metros e é dedicada exclusivamente ao atendimento de aeronaves executivas.

Testemunhas disseram que o avião, de prefixo PR-MOZ, voava baixo e teria explodido antes de se chocar contra uma árvore e cair nas proximidades da cabeceira da pista de pouso. A área é de mata fechada e difícil acesso.

Antes do pouso, a tripulação da aeronave fez contato com o Controle Aéreo de Porto Seguro e com a rádio do aeroporto, informando ter condições visuais para pousar no aeródromo. Segundo a assessoria do empreendimento, até a colisão, os controladores de voo do aeroporto não notaram qualquer problema enquanto monitoravam a aterrissagem.

No entanto, chovia forte na região no momento do acidente, mas ainda não se sabe se o mau tempo influiu na queda.

(com informações da Agência Estado e Reuters)

Assista ao vídeo sobre o acidente:

Leia mais sobre: acidentes aéreos

    Leia tudo sobre: avião

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG