deixou o PT no final do mês de agosto deste ano devido a divergências quanto ao posicionamento petista em relação às investigações em torno de denúncias contra o presidente do Senado, o senador José Sarney (PMDB-AP)." / deixou o PT no final do mês de agosto deste ano devido a divergências quanto ao posicionamento petista em relação às investigações em torno de denúncias contra o presidente do Senado, o senador José Sarney (PMDB-AP)." /

Ex-tucano e ex-petista, Arns se filia de novo ao PSDB

BRASÍLIA - O senador Flávio Arns (PR) formalizou nesta quinta-feira seu retorno ao PSDB. O parlamentar http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/08/27/flavio+arns+entrega+carta+de+desfiliacao+do+pt+em+curitiba+8114050.html target=_topdeixou o PT no final do mês de agosto deste ano devido a divergências quanto ao posicionamento petista em relação às investigações em torno de denúncias contra o presidente do Senado, o senador José Sarney (PMDB-AP).

Sarah Barros, repórter em Brasília |

Agência Senado
O senador Flávio Arns
Segundo Arns, um dos motivos para o retorno ao PSDB seria o amadurecimento tucano desde 2001, quando ele deixou o partido. Entre outros motivos, conheço muito bem as lideranças que conduzem o processo dentro do partido nesse momento. São pessoas com quem convivi e sei quais são as bandeiras que elas valorizam, afirmou. Entre estas bandeiras estariam: a valorização do diálogo com a sociedade e a defesa de direitos sociais de grupos como crianças e adolescentes, idosos e deficientes.

A saída de Arns do PSDB ocorreu em meio à tentativa de instalação de uma comissão parlamentar mista de inquérito para investigar 16 fatos, entre os quais estavam denúncias de tráfico de influência por componentes do então governo tucano; irregularidade em privatizações; e denúncias de caixa 2 em campanhas eleitorais, entre outras. O requerimento de criação da chamada CPI da Corrupção foi arquivado por falta de assinaturas. "O partido [PSDB] amadureceu e as pessoas que estão no comando estão sintonizadas com a transparência", ressaltou.

O parlamentar afirmou que não houve discussão sobre o lançamento de candidatura para 2010. Tenho que me inserir no partido e ver com calma. Mais importante que estar a favor de cargos é ter a carreira política, destacou. O mandato de Arns como senador termina no próximo ano.

Eleito pelo PT nas eleições de 2001, Arns deixou o partido depois que o presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), orientar a bancada no Senado a votar pelo arquivamento de denuncias contra Sareny. Ao todo, foram arquivadas 11 denúncias, entre elas estaria favorecimento de Sarney por meio de atos secretos da Mesa Diretora, desvio de recursos públicos por meio da Fundação Sarney e sonegação de impostos.

Leia mais sobre: Flávio Arns

    Leia tudo sobre: flávio arnspartidopartidáriopt

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG