Ex-secretário é acusado de corrupção em São Paulo

SÃO PAULO - O investigador Augusto Pena acusou o ex-secretário adjunto de Segurança Pública Lauro Malheiros Neto de participar de um esquema de corrupção e receber propina dentro de seu gabinete, no centro de São Paulo. O dinheiro serviu para anular a demissão de policiais acusados de corrupção.

Agência Estado |

A suposta relação entre Malheiros Neto e o investigador, principal envolvido no escândalo dos achaques à cúpula do Primeiro Comando da Capital (PCC), havia motivado a demissão do secretário adjunto, em maio de 2008.

O advogado de Malheiros Neto, o criminalista Alberto Zacharias Toron, considerou as declarações do investigador levianas. Ele vai ter de provar." Homem de confiança do secretário Ronaldo Bretas Marzagão, o ex-adjunto assinava as decisões sobre os processos administrativos envolvendo policiais acusados de corrupção em nome do secretário. Esses processos são instaurados pela Corregedoria da Polícia Civil toda vez que um policial comete falta grave ou crime.

Depois de concluídos, eles são encaminhados para o Conselho da Polícia Civil. Procurada para saber o que o secretário Marzagão tinha a dizer sobre o caso, a Secretaria da Segurança Pública não quis se manifestar sobre o teor do novo depoimento de Pena. A pasta argumentou que as acusações diziam respeito apenas a Malheiros Neto, ainda que Pena afirme que o dinheiro da propina era repassado a ele dentro da secretaria. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Leia mais sobre: corrupção

    Leia tudo sobre: corrupção

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG