O ex-secretário de Saúde do Rio na gestão de Rosinha Matheus, Gilson Cantarino, preso em julho deste ano durante a operação Pecado Capital, deixou o presídio Bangu 8, no Rio, na tarde de sábado, segundo informações da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap). Junto com o ex-secretário, outras sete pessoas presas conseguiram na última sexta-feira o habeas-corpus, concedido pelo ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Foram libertados Itamar Guerreiro, Marco Antonio Lucidi, Claro Luiz Dantas da Silva, Alcione Maria Mello de Oliveira Athayde, Mario Donato D'Angelo, Pedro Paulo Pellegrino Rodrigues e Ismar Alberto Pereira Bahia, segundo o STF. A Operação Pecado Capital foi desencadeada no dia 15 de julho pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro para prender uma quadrilha que desviou mais de R$ 60 milhões destinados ao projeto Saúde em Movimento. Foram cumpridos 12 dos 14 mandados de prisão expedidos pelo juízo da 21ª Vara Criminal da Comarca da capital.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.