Expresso Tiradentes vai virar metrô de superfície com pneus

O Expresso Tiradentes, ex-Fura-Fila, ganhará nova roupagem, a de metrô de superfície com pneus (VLP) - que correm dentro de trilhos -, e será movido a energia elétrica, em via elevada. Também terá verba do Estado, que passará a administrar o ramal de 22,3 quilômetros, entre a Vila Prudente e Cidade Tiradentes, com a contribuição de R$ 1 bilhão do Município, prometida pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM) inicialmente para o sistema metroviário tradicional.

Agência Estado |

A mudança foi anunciada ontem pelo governador José Serra (PSDB) e pelo prefeito. A nova linha, de R$ 2,3 bilhões, será construída em duas etapas. A primeira tem previsão de entrega para 2010. Ligará a Vila Prudente a São Mateus. Já a outra etapa, entre São Mateus e Cidade Tiradentes, deverá entrar em operação em 2012. Haverá uma interligação entre o Expresso e o metrô, na Vila Prudente, na futura estação da Linha 2-Verde em construção no local. "O projeto não tem similar no País. Há semelhança com o Expresso Congonhas, que ligará o Aeroporto de Congonhas e a Estação São Judas (da Linha 1-Azul) do Metrô", disse Serra.

O traçado final do que está sendo chamado de Metrô Leve Expresso Tiradentes ainda não está definido. Deverá ser apresentado pela Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos em maio, quando será assinado o convênio entre Município e Estado. "Será feita uma grande festa em Cidade Tiradentes para anunciar o projeto", prevê Kassab.

O governador disse que a nova proposta vai ajudar a reduzir os congestionamentos na capital e facilitará o transporte de passageiros da zona leste para a região central. "O metrô leve não vai precisar passar por cruzamentos, será por via elevada."

O ramal Oratório do expresso, na versão original, exigiria desapropriações de grande porte ao longo da Avenida Luís Inácio de Anhaia Melo, e as canaletas por onde passariam os ônibus utilizariam oito metros da avenida - duas faixas e o canteiro central - até São Mateus. "Agora passará tudo por cima, sem precisar parar nos cruzamentos", diz Serra.

CUSTOS
De acordo com a Secretaria Municipal de Transportes, o custo do projeto inicial do Expresso ficava entre R$ 400 milhões e R$ 600 milhões. O metrô leve custará R$ 2,3 bilhões, enquanto o metrô por subsolo no mesmo trecho custaria em média R$ 2,23 bilhões.

    Leia tudo sobre: expresso tiradentestransporte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG