Entre outubro de 2007 e fevereiro de 2008, o Greenpeace realizou na Antártica a expedição Trilha das Grandes Baleias. Dessa viagem, foram selecionadas 14 fotografias, que mostram paisagens, espécies que habitam os mares gelados da Antártica e até cenas de uma perseguição pacifista a navios baleeiros do Japão.

O fruto dessa expedição, que durou 126 dias, estará na mostra Oceanos, que ficará no Raposo Shopping de hoje até o dia 18.

Com o objetivo de contrapor o governo japonês que defende a caça às baleias para pesquisas científicas, 37 pessoas de 17 países estiveram a bordo do navio Esperanza para demonstrar que é possível realizar pesquisa não-letal e estudar esses animais sem agredi-los. A tripulação do navio era formada por pesquisadores e outros profissionais, como engenheiros, técnicos, jornalistas e fotógrafos. Nessa turma, estava a bióloga Leandra Gonçalves, 27 anos. Mestre em comportamento animal pela PUC Campinas, ela era a única brasileira no grupo.

Leandra faz parte do Greenpeace há três anos e seu trabalho consiste em realizar pesquisas não-letais com as baleias, utilizar técnicas de fotografia para identificar as impressões digitais dos animais e coletar amostras de pele para estudos - as amostras são coletadas por dardos lançados contra as baleias e que retiram apenas uma leve camada de pele do animal. Tudo isso para derrubar os argumentos utilizados por alguns países de que é preciso matar as baleias para estudá-las. Essa foi a primeira expedição da bióloga paulista, que se diz 'batizada' por uma experiência fascinante.

Um dos episódios que tornaram a viagem tão fantástica ocorreu no meio da madrugada. Leandra lembra que foi acordada por um colega. "Ele gritava: 'Acorda! Tem umas 40 baleias em volta do nosso navio!'", conta. "Pensei que fosse brincadeira. Mas era verdade. Foi inesquecível". Mas também houve momentos de estresse. Como na perseguição a uma embarcação japonesa que caçava baleias. As informações são do Jornal da Tarde.

Oceanos . De hoje até 18 de abril. Raposo Shopping: Rod. Raposo Tavares, Km 14,5. Tel. (011) 3735-0780. Das 10h às 22h. Grátis.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.