MARGIN: 0cm 0cm 0ptOito anos depois de sua morte, o sertanista Orlando Villas-Bôas continua a ser relembrado por seu trabalho com os índios brasileiros. O sertanista foi um dos fundadores do Parque Nacional do Xingu, no Mato Grosso e da Fundação Nacional do Índio (Funai).

Nascido no interior de São Paulo, Orlando iniciou suas expedições com menos de 30 anos de idade. Na expedição do Roncador-Xingu, iniciada em 1943, encontrou 14 tribos indígenas, com quem estabeleceu algum tipo de contato. Além disso, ele e seus irmãos descobriram novos caminhos que ligavam o que já era conhecido ao interior inexplorado do país. Villas Bôas foi indicado duas vezes ao Prêmio Nobel da Paz. Morreu em 2002, aos 88 anos, em São Paulo.

Para resgatar a importância do trabalho de Villas-Bôas para o País, a exposição de imagens do fotógrafo Renato Soares irá homenagear os índios brasileiros. A mostra retrata os costumes dos povos da região do Xingu e apresenta todos os detalhes que encantaram o sertanista.

A exposição "Kuarup - A última viagem de Orlando Villas-Bôas" será inaugurada neste domingo (14) e fica aberta até 11 de abril em São Paulo, depois segue para Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba e Salvador.

Veja algumas fotos da exposição

Serviço:
Kuarup ¿ A última Viagem de Orlando Villas-Bôas
Quando: 14 de Março a 11 de abril - terça a domingo, das 9h00 às 21h00
Onde: Caixa Cultural São Paulo ¿ Sé
Galeria Octagonal e Galeria Florisbela - Praça da Sé nº 111
Entrada: Gratuita
Abertura: 14/03/2010

Leia mais sobre: Orlando Villas-Bôas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.