Exposição no Sesc destaca arte contemporânea indiana

Com as mudanças da economia na década de 1990, a Índia se tornou um dos países emergentes do mundo e inevitavelmente as transformações socioeconômicas e uma vontade de união entre os ideais do Oriente e do Ocidente se refletiram na prática artística do país. Mas, afinal, fica uma pergunta, como define o diretor regional do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda: A Índia emerge para onde? Uma curiosidade sobre esse tema ainda persiste e por meio da exposição Urban Manners 2, que o Sesc Pompeia apresenta até abril, é possível ver os caminhos que a arte contemporânea indiana veio tomando.

Agência Estado |

"Urban Manners 1" foi exibida na Itália, em 2007, e agora sua segunda versão é apresentada em São Paulo reunindo pinturas, esculturas, fotografias e instalações de 11 criadores selecionados pela curadora Adelina von Fürstenberg em colaboração com Peter Nagy: Sheba Chhachhi, Atul Dodiya, Anita Dube, Probir Gupta, Subodh Gupta, Ranbir Kaleka, Jitish Kallat, Reena Saini Kallat, Raghubir Singh, Thukral & Tagra e Avinash Veeraraghavan. O tema da vida na metrópole é global e se transforma também no mote principal da exposição.

Curioso perceber que nas obras dos criadores desse país, a maioria deles nascida na década de 1970, há certo tom de humor sarcástico, mas com apelo literal e banal como em Aquasaurus, de Jitish Kallat, um caminhão-pipa feito de simulacros de ossos que remete a um animal pré-histórico para falar da escassez de água no mundo. Ou ainda na obra Hungry God (Deus Faminto), de Subodh Gupta, que reuniu uma montanha de utensílios de aço como baldes, vasos e tigelas sobrepostos para falar da equação entre "raízes humildes", superpopulação e fome. Nesse sentido, também, está o trabalho da dupla Thukral & Tagra, um dinossauro rosa feito com embalagens da marca Bosedk - a referência à publicidade ainda aparece em outras criações.

As melhores obras da mostra são as fotos de Raghubir Singh, instantâneos da vida na Índia desde os anos 70, fazendo menções às tradições de seu povo, e a instalação de Sheba Chhachhi, Garganta Azul, que trata da pobreza de forma poética ao mesclar a simbologia do animal com o corpo humano e o lixo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Urban Manners 2 - Artistas Contemporâneos da Índia . Sesc Pompeia (R. Clélia, 93). Tel. (011) 3871-7700. 3.ª a sáb., 10 h/21 h; dom., 10 h/20 h (fecha 2.ª). Grátis. Até 4/4.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG