Exposição em hotel em Roma exibe personagens desenhados por Fellini

Roma, 9 abr (EFE).- Muitos dos personagens que o diretor de cinema italiano Federico Fellini imaginava para seus filmes nasceram desenhados em um pedaço de papel ou um guardanapo, em suas estadias no Marriot Grand Hotel Flora, em Roma, que agora são lembrados em uma exposição.

EFE |

O evento, que acontece no próprio hotel, lembra os 50 anos da estreia do filme "La Dolce Vita" e Fellini, seu criador, com uma exposição que acontece de hoje até o dia 30 de maio, na qual serão exibidos 25 dos desenhos feitos pelo cineasta no local, que foi como sua segunda casa durante anos.

Alguns dos desenhos exibidos no hotel, situado na conhecida Via Veneto, na capital italiana, já fizeram parte de outra exposição, que, em 2003, o Museu Guggenheim de Nova York dedicou ao mestre do neo-realismo, no 10º aniversário de sua morte.

Situado no centro de Roma, o hotel exibe, além disso, verdadeiras joias inéditas do gênio do cinema, como alguns dos guardanapos que Fellini utilizava para explicar suas ideias de cenas a atores e colaboradores.

Essas verdadeiras obras de arte podem ser observadas em uma das salas do restaurante do hotel, batizado de Cabiria, em homenagem ao célebre filme "Noites de Cabíria", que o tornou merecedor de um Oscar em 1957, e que era um dos lugares imprescindíveis durante as estadias do cineasta.

Os esboços já chegaram, inclusive, a despertar o interesse do ator e cineasta australiano Mel Gibson, que tentou comprá-los há alguns anos, mas que teve a proposta negada por seu proprietário, Gianni Brucculeri, fotógrafo dos filmes de Fellini, para quem os desenhos têm um grande valor sentimental.

Trata-se de verdadeiros storyboards feitos por um Fellini cuja faceta de desenhista veio antes da de cineasta, que no início de sua carreira ganhava a vida trabalhando para pequenas publicações, algo que depois se tornou um "vício" e uma "paixão".

Os esboços trazem personagens como a prostituta Saraghina, de "Oito e Meio"; as formas voluptuosas de Anita Ekberg em "La Dolce Vita"; ou Donatella, de "Cidade das Mulheres".

Agora, seus personagens voltam a passear pelos cantos deste hotel que poderia ser qualificado como seu "segundo quartel-general", que, além disso, disponibiliza uma suíte dedicada a Fellini. EFE ccg-ebp/pd

    Leia tudo sobre: cinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG