Exposição em Bogotá mostra imaginário urbano em Rio e São Paulo

Bogotá, 5 out (EFE) - O Museu de Arte Moderna de Bogotá abrirá, nesta quarta-feira, uma exposição de fotografias e vídeos do projeto mundial Ciudades Imaginadas, uma iniciativa de observação urbana realizada por grupos de trabalho em 22 cidades da Europa e da América Latina, informaram hoje os organizadores. A exposição, intitulada Desatar pasiones ciudadanas, que ficará em cartaz até 16 de novembro, mostra imaginários urbanos de Rio de Janeiro e São Paulo, além de outras cidades latino-americanas e européias, segundo conta à Agência Efe o filósofo e semiólogo colombiano Armando Silva, autor do projeto. Silva explicou que esses imaginários urbanos são visões da dimensão estética que os cidadãos têm do mundo. Tentamos compreender esses imaginários e os sentimentos dominantes. Por exemplo, como se apresenta o medo no Rio de Janeiro e como se representa esse medo: em uma cerca, em muitos policiais, conta.

EFE |

"Os imaginários nascem como expressões mais locais, é uma teoria do local, sempre coletiva e que representa uma grande contribuição da América Latina na Europa. Buscam encontrar as formas de identidade global, e, por isso, se opõem à teoria da globalização", explica.

Silva acrescentou que "há um Santiago imaginado, uma São Paulo imaginada, uma Lima imaginada, uma La Paz imaginada, uma Caracas imaginada, um México imaginado, uma Barcelona imaginada, onde os fotógrafos se transformam em pesquisadores sociais" e começarão um estudo similar em Liverpool, no Reino Unido.

"Será a primeira vez em toda a história do projeto que se mostra o trabalho completo, pesquisa social, fotografias, videoclipes, documentários e filmes das cidades, álbuns de família das cidades tirados durante um ano", disse.

Em 2004, o colombiano foi convidado a exibir o projeto na Bienal de São Paulo, onde expôs o tema dos medos. EFE gta/wr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG