Exposição de Marc Chagall será aberta nesta sexta-feira no Rio de Janeiro

RIO DE JANEIRO ¿ Depois de passar por Belo Horizonte, a exposição O Mundo Mágico de Marc Chagall ¿ O Sonho e a Vida viaja e será aberta ao público nesta sexta-feira (16) no Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro. É a maior exposição do artista naturalizado francês já organizada no Brasil, com quase 300 obras de diversos períodos, entre pinturas, guaches, gravuras e esculturas.

Redação com AFP |

Divulgação

"Farmácia em Vitebsk", de 1914, produzido em aquarela, guache e têmpera sobre papel

Nascido numa pequena cidade da Bielorrússia, Chagall estudou em Paris e São Petersburgo e, pouco depois da revolução socialista de 1917, fixou-se na capital francesa. É um dos pioneiros do modernismo, ícone da arte moderna e também um dos maiores pintores figurativos do século passado. "Marc Chagall é um dos artistas mais notáveis de seu tempo", afirma o museólogo Fabio Magalhães, curador da exposição."É um momento marcante das comemorações do Ano da França no Brasil", complementa o diretor de Relações Internacionais do Ministério da Cultura, Marcelo Dantas.

Divulgação

"Vilarejo com Cavalo Verde ou Visão
sob a Lua Negra",  de 1959

O grande destaque da exposição são três séries completas de desenhos, produzidos a partir de diferentes técnicas e que chegam pela primeira vez ao País. "La Bible" ("A Bíblia"), na qual Chagall trabalhou entre 1931 e 1939, traz histórias do Velho Testamento, como a saída dos judeus do Egito e a construção da arca de Noé, e retratos de seus personagens mais marcantes, como os três patriarcas e os reis Salomão, David e Saul.

Em "Les âmes mortes" ("As Almas Mortas"), o artista ilustra em 107 gravuras preto e branco o romance homônimo de Nicolai Gogol, ambientado na Rússia czarista com a qual o pintor tinha bastante familiaridade. Já as 42 litografias de "Daphnis et Chloé" (Daphne e Chloé) são uma interpretação delicada e colorida da fábula pastoral grega escrita no século 2 pelo poeta Longus. Para produzir as litografias, em meados da década de 1950, Chagall viajou duas vezes à Grécia em busca de inspiração.

O público também poderá ver 100 guaches e gravuras em metal da série que Chagall fez para ilustrar as fábulas de La Fontaine, produzidos entre 1926 e 1927. A maioria das obras expostas foi encomendada pelo galerista Ambroise Vollard, que se tornou notório no mundo das artes por revelar nomes como Pablo Picasso, Henri Matisse, Paul Cezánne e Vincent Van Gogh.

Das obras que passaram pela capital mineira, 17 delas não estarão no Rio de Janeiro, como as esculturas de mármore "Oiseau" ("Pássaro") e "Poisson" ("Peixe"), vindas da Suíça. Por outro lado, o Museu Nacional de Belas Artes exibirá com exclusidade "Le char sur la ville" ("A carroça sobre a cidade"), óleo sobre tela de 1950.

Serviço ¿ O Mundo Mágico de Marc Chagall ¿ O Sonho e a Vida
De 16 de outubro até 06 de dezembro de 2009
Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro
Avenida Rio Branco, 199, Cinelândia
Aberto de terça a sexta, das 10h às 18h; sábados e domingos, das 12h às 17h
Ingresso: R$ 5 (estudantes pagam R$ 2); entrada franca aos domingos

Leia mais sobre: Marc Chagall

    Leia tudo sobre: marc chagallrio de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG