Exportação de carne bovina do Brasil cai 29% no 1o semestre

SÃO PAULO (Reuters) - As exportações de carne bovina do Brasil no primeiro semestre de 2009 atingiram 775,4 mil toneladas (equivalente carcaça), queda de 29 por cento na comparação com o mesmo período do ano passado, informou nesta terça-feira a Abiec, representante dos exportadores. Em receita, as exportações caíram 25 por cento nos primeiros seis meses do ano, para 1,88 bilhão de dólares, com as vendas brasileiras ainda sob o impacto da crise internacional iniciada no final do ano passado, segundo informou a Abiec em nota.

Reuters |

"Houve uma retração mundial na economia. Por isso houve um reflexo no desempenho das exportações de carne brasileira...", declarou o diretor-executivo da Abiec, Otávio Cançado.

Entretanto, a Abiec vê alguns sinais de melhora no ambiente de negócios do setor, afirmando que "o pior da crise já passou e, a cada mês, os créditos para exportação voltam ao normal e os mercados começam a aquecer".

O setor de carne, bastante dependente da oferta de financiamentos para o comércio exterior, foi um dos que mais sofreu com a crise de crédito, que deixou os empréstimos mais caros e mais escassos.

Também os importadores que dependiam de financiamentos para comprar a carne brasileira tiveram seu apetite reduzido.

Um dos sinais de que o pior já passou, segundo a entidade, pode ser constatado nos dados de junho, quando o volume de carne in natura exportada foi de 132 mil toneladas, aumento de 9 por cento sobre o mesmo mês de 2008.

A exportação de carne industrializada em junho ainda está 20 por cento abaixo da verificada no mesmo mês do ano passado, somando 35,8 mil toneladas.

Ao todo, o Brasil exportou no mês passado 180,1 mil toneladas (equivalente carcaça, somando o produto in natura, industrializado e os miúdos), alta de 1 por cento ante o volume de junho de 2008.

DESTINOS

A associação informou ainda que a Rússia permanece como maior comprador de carne in natura do Brasil. De janeiro a junho, os russos compraram 237 mil toneladas, o que representou ao Brasil uma receita de 410 milhões de dólares.

Seguem a Rússia como maiores importadores de carne in natura brasileira Egito, Hong Kong, Argélia, Irã e Venezuela.

Na carne industrializada, os Estados Unidos também permanecem na liderança na importação da carne nacional. No primeiro semestre de 2009 os norte-americanos compraram 82 mil toneladas, gerando uma receita de 123 milhões de dólares.

O Reino Unido foi o segundo maior comprador de carne industrializada, seguido de Itália e Países Baixos.

(Por Roberto Samora)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG