RIO DE JANEIRO ¿ Duas pessoas morreram e pelo menos cinco ficaram feridas na explosão de um artefato ocorrida na manhã desta terça-feira em um lixão em Bangu, na zona oeste do Rio de Janeiro. De acordo com a Polícia Militar, as vítimas seriam catadoras de lixo.

AE

Chinelo de uma vítima ficou no local da explosão

Inicialmente a PM tinha informado o total de sete feridos, mas, segundo o quartel do Corpo de Bombeiros de Realengo, somente cinco pessoas foram encaminhadas para atendimento médico.

Segundo o 14º BPM (Bangu), a explosão aconteceu na Estrada de Gericinó, por volta das 9h. As informações preliminares apontam que os catadores teriam encontrado o artefato no meio do lixo e puxaram o pino do material, que seria uma granada.

"O cenário era de guerra, com corpos e feridos para todo lado", disse o coronel da Polícia Militar Luiz Rodrigues, que esteve no local da explosão. Ainda não se sabe se o artefato pertencia à base militar de Gericinó, localizada próxima ao aterro sanitário, ou se foi abandonado no lixão.

Bombeiros estiveram no local e levaram os feridos para o Hospital Estadual Albert Schweitzer, em Realengo, Hospital Estadual Rocha Faria, em Campo Grande, e Hospital Geral de Bonsucesso.

De acordo com a secretaria Estadual de saúde, Alexandre Ribeiro, de 31 anos, foi levado para o Hospital Albert Schweitzer com cortes e uma fratura exposta na perna esquerda. Ele passa por uma cirurgia.

Para o Hospital Rocha Faria foram encaminhados Ari Guedes Pacheco, de 50, com ferimentos nos braços, pernas e abdomen, Edson Couto da Silva, de 36, e Carlos Felipe Ferreira, de 25, com machucados leves causados por estilhaços.

Um ferido, identificado como Alexsander Lima da Silva, de 23, foi levado para o Hospital Geral de Bonsucesso. Ele chegou com escoriações e fraturas e será submetido a uma cirurgia, segundo informou a assessoria da unidade.

Agentes do Esquadrão Anti-Bombas estão no local para investigar as causas da explosão. A área está isolada.

*com informações da agência Reuters

Leia mais sobre: explosão

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.