O senador Expedito Junior (PSDB-RO) retirou, nesta quinta-feira, o recurso que pedia à Mesa Diretora do Senado o direito de defesa no processo de cassação de mandato, determinado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O comunicado foi lido nesta tarde em Plenário pelo 3º secretário da Mesa, senador Mão Santa, logo após o presidente do Senado, José Sarney, afirmar que o Senado poderia dar posse ainda hoje a Acir Gurgacz (PDT-RO), segundo colocado nas eleições de 2006 pelo Estado de Rondônia.

Agência Brasil
Senador Expedito Júnior

Senador Expedito Júnior

Quando fiz isso (pedir direito de defesa), eu não queria afrontar a Justiça. Queria apenas buscar os meus direitos", afirmou Expedito.Eu não sabia que, com esse requerimento, causaria tanto problema, acrescentou.

Após a decisão do STF de cassar o mandato de Expedito, sob acusação de compra de votos e abuso de poder econômico, o senador pediu à Mesa Diretora o direito de defesa. Nesta quarta-feira, os integrantes da Mesa aceitaram o recurso , provocando uma crise política com o Poder Judiciário.

O senador tucano disse que decidiu retirar o recurso porque foi alertado por colegas de que, apesar da concessão do direito de defesa, não haveria como preservar o seu mandato no Senado. Expedito afirmou que vai insistir na Justiça para recuperar o mandato.

Ele negou que tenha recebido qualquer pedido de José Sarney ou da direção do PSDB para tomar a decisão. Eu tomei essa decisão pelo bem da harmonia entre os Poderes e pela harmonia no Senado. Não sofri qualquer pressão, afirmou.

Nesta quinta-feira, Sarney reconheceu que a demora no cumprimento da decisão do STF desgastou a imagem do Senado .

(*com informações das agências Estado, Brasil e Senado)

Leia mais sobre Senado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.