Expectativa de vida baixa média do IDH brasileiro

O desempenho do Brasil no ranking do Programa das Nações Unidas para Desenvolvimento Humano (PNUD) é empurrado para baixo pelo índice relacionado à expectativa de vida. O País alcançou a 75ª colocação de desenvolvimento humano entre um grupo de 182 países.

Agência Estado |

Mas quando se analisa apenas a expectativa de vida, essa colocação cai para 81ª. "Não existe mágica. Se o Brasil quer avançar no ranking, é preciso melhorar principalmente os indicadores de saúde", avaliou o economista sênior do PNUD, Flávio Comim. "Isso também precisa vir acompanhado de políticas de geração e distribuição de renda, alinhadas com medidas de educação."

A média geral brasileira foi 0.813 - de uma escala que vai de zero a 1, a maior nota, que indica maior desenvolvimento. Os dados de referência foram de 2007. No relatório de 2008 (que leva em consideração dados de 2006), a média foi menor: 0,808.

Para se chegar a esse número, chamado de Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), são observadas quatro taxas: pessoas alfabetizadas, expectativa de vida, matrículas escolares e nível de renda. No primeiro quesito, o Brasil apresentou o 71º melhor desempenho entre todos os países avaliados. A taxa de matrícula foi ainda melhor: 40ª colocação. O nível de renda, por sua vez, foi o segundo pior colocado dos quatro itens avaliados: 79ª colocação entre todos os países.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG