Exonerado general que criticou Comissão da Verdade

Disposto a abafar o mais rápido possível um novo foco de crise nas Forças Armadas, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva endossou nesta quarta-feira a decisão do ministro da Defesa, Nelson Jobim, de exonerar o general Maynard Marques de Santa Rosa do cargo de chefe do Departamento Geral de Pessoal do Exército.

Agência Estado |

Em carta publicada na internet, Santa Rosa criticou a Comissão da Verdade, criada pelo governo para investigar crimes de violação aos direitos humanos durante o regime militar.

O general classificou-a como "comissão da calúnia", dizendo que era composta por "fanáticos que, no passado recente, adotaram o terrorismo, o sequestro de inocentes e o assalto a bancos como meio de combate ao regime para alcançar o poder".

Lula, que é comandante-em-chefe das Forças Armadas, afirmou que o afastamento do general era necessário para que "fique claro que não vai aceitar" esse tipo de comportamento.

O artigo circulava na internet havia um mês e era de conhecimento de Jobim. Mas ontem, com a divulgação de trechos pelo jornal Folha de S.Paulo, o ministro entendeu que a declaração ganhara repercussão demais. Em seguida, Jobim conversou por telefone com o comandante do Exército, general Enzo Peri, que estava em Santa Maria, no Rio Grande do Sul.

Segundo nota do Ministério da Defesa, "diante do caso, o comandante do Exército sugeriu que a providência solicitada pelo ministro fosse a exoneração do oficial-general, proposta aceita e imediatamente encaminhada à apreciação do presidente". As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

    Leia tudo sobre: lula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG