O empresário italiano Raffaello Follieri, ex-namorado da atriz Anne Hathaway, foi detido na terça-feira em Nova York acusado de ter se passado por representante do Vaticano para ganhar a confiança de investidores.

A promotoria do distrito sul de Manhattan informou em um comunicado que Follieri, de 29 anos, foi indiciado por fraude e lavagem de dinheiro.

Follieri tinha, de acordo com os documentos da justiça - um estilo de vida sustentado por fraudes imobiliárias.

"De junho de 2005 a junho de 2007, Follieri dirigiu uma operação de investimenots imobiliários e fingia ter relações próximas com o Vaticano que permitiam a ele comprar propriedades da Igreja Católica nos Estados Unidos com descontos substanciais", afirma um comunicado da justiça.

Apartamento em Manhattan com vista para o Central Park alugado por 37.000 dólares mensais, viagens em jato privado, restaurantes e roupas de luxo: Follieri tinha uma vida de "playboy" graças à falsa imagem.

Para ganhar a confiança dos investidores, ele garantia que suas conexões com a Santa Sé - dizia que visitava o Papa quando viajava a Roma - garantiam privilégios no momento de comprar as propriedades da Igreja.

Submetida a uma avalanche de processos pelos casos de padres acusados de pedofilia, a Igreja Católica americana teve que pagar indenizações milionárias e em 2007 gastou 615 milhões de dólares, financiados em boa parte pela venda de bens.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.