Ex-morador de rua é aprovado em concurso público do Banco do Brasil

RECIFE - Ubirajara Gomes da Silva tem 27 anos, é torcedor fanático do Náutico, fã de Cazuza e Legião Urbana, devorador de romances de Machado de Assis e novo funcionário do Banco do Brasil. Ele poderia ser apenas mais um dos 171 classificados no concurso ¿ entre 19 mil inscritos ¿, mas a história deste recifense é diferente.

Marina Morena Costa, do Último Segundo |

Aos 15 anos, Ubirajara saiu da casa da avó, com quem brigava constantemente, e foi morar nas ruas. Durante 12 anos, viveu de bicos e dos trocados que as pessoas lhe davam. Eu não era mendigo, não pedia esmola, apenas morava na rua, diz. Leitor compulsivo, o rapaz freqüentava as bibliotecas da cidade, onde encontrava romances, jornais, água e um pouquinho de café pra enganar a fome. Lia três jornais por dia, livros técnicos ¿ empreendorismo, administração e cálculo são os meus preferidos ¿, e clássicos, como Ubirajara, de José de Alencar, O Seminarista, de Bernardo Guimarães, e Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis.

Hélder Tavares/Diário de Pernambuco/AE
Ubirajara Gomes da Silva

Ubirajara Gomes da Silva

Em pouco tempo, Ubirajara descobriu a internet e começou a navegar em lan-houses e espaços públicos. Às vezes eu deixava de comer pra entrar na internet. Nesta mesma época, em 2001, surgiu a vontade de retomar os estudos, interrompidos no sétimo ano do Ensino Fundamental. Ubirajara matriculou-se em um curso supletivo e, em 2006, concluiu o Ensino Médio.

Conversando com amigos virtuais, o rapaz teve a idéia de prestar concursos públicos. Nos últimos dois anos, prestou quatro concursos diferentes até ser aprovado para o cargo de escriturário do BB, com salário inicial de R$ 942. A conquista atraiu a mídia e tornou Ubirajara uma celebridade virtual. Sua página no Orkut ¿ sim, ele tem um perfil no site desde 2006 ¿ recebeu mais de 500 mensagens de felicitações.

Em junho deste ano, Ubirajara recebeu um convite para morar com a família de Carlos Eduardo Monteiro, amigo que conheceu na internet. Eles são muito bons pra mim. Pretendo ficar aqui até ter condições de pagar uma casa pra mim, conta.

O trabalho no BB é o primeiro emprego com carteira assinada de Ubirajara. São tantas mudanças que o rapaz se diz meio leso com tudo isso. A ficha só vai cair quando eu começar a trabalhar mesmo, daqui a 15 dias. Por enquanto estou em treinamento, afirma.

Ubirajara diz que o preconceito contra os moradores de rua ainda o atinge. O pessoal não está me engolindo. A imprensa fala que eu era mendigo. Eu fui morador de rua, é diferente. Mas com o tempo isso muda. E muita coisa já mudou.

Leia mais sobre: morador de rua e concurso público

    Leia tudo sobre: concursoconcurso públicomorador de rua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG