Em mais uma tentativa de fazer sair do papel o projeto de construção da plataforma para lançamento de foguetes, a partir da Base de Alcântara, no Maranhão, o ex-ministro da Ciência e Tecnologia e atual diretor-geral da empresa binacional Brasil-Ucrânia Alcântara Cyclone Space, Roberto Amaral, pediu hoje à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, que inclua o projeto no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Será uma forma de demonstrarmos aos ucranianos que este projeto é realmente uma prioridade para o País, disse Amaral, ao salientar que a ministra vai advogar pelo ingresso do projeto no PAC, para que o primeiro lançamento experimental de foguete ocorra no segundo semestre de 2010 e o comercial seja realizado em 2011.

Amaral explicou que, além da demonstração política aos ucranianos, a inclusão do projeto no PAC permitirá a aceleração na liberação dos recursos para as obras e a eliminação de burocracias para a concessão de licenças ambientais para a construção da plataforma de lançamento. O ex-ministro lembrou que há dois dias foi aprovado o aumento do capital da empresa de US$ 105 milhões para US$ 475 milhões. Ele afirmou ainda que, com a inclusão no PAC, ficará mais fácil a área econômica liberar os recursos, a exemplo do que já fez o governo ucraniano. Segundo Amaral, as obras precisam ser iniciadas até agosto para que se possa cumprir o novo cronograma pré-estabelecido.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.